Início » 24 Horas » A redenção de Jack Bauer

A redenção de Jack Bauer

Entretenimento puro! A volta de Jack Bauer!! E um episódio realmente foda!!! Se você está boiando, vou tentar explicar: esta semana caiu na internet o episódio 24: Redemption, que serve de introdução para a aguardadíssima sétima temporada, que deve estrear em janeiro de 2009 na TV americana, depois de uma pausa de quase 2 anos por causa da greve dos roteiristas. Este episódio serviu para matar um pouco a ansiedade pela espera da nova temporada da melhor série de TV americana. Sim, meus amigos: considero 24 Horas melhor que Heroes, Prison Break, Lost, CSI e etc. E não tem pra ninguém: quem gosta de histórias de guerra, espionagem e de contra-terrorismo acaba gostando de 24 Horas. Esta série é FODA!
Pra quem continua boiando, vou contar um pouco sobre a série, que inovou na época que ela foi lançada. Ela conta a vida de Jack Bauer (interpretado por Kiefer Sutherland), que no começo era agente da CTU, uma agência fictícia de contra-terrorismo dos EUA. A inovação da série é que cada episódio mostra 1 hora da vida do cara. E cada temporada mostra o equivalente a 1 dia da vida do agente. E como é de esperar, a cada temporada tem muita ação, o que torna a vida do Jack bem complicada.
Aliás, o Jack Bauer merece um post só pra falar do cara. Não lembro mais muitos detalhes sobre a série ou sobre a vida do cara (teria de pesquisar bem sobre a série), mas sabe-se que ele é um agente altamente treinado em matar pessoas. Acho que só o Jason Bourne consegue ser equivalente a ele, mas diferente do personagem protagonizado por Matt Damon nos cinemas, o Jack Bauer sofre muito mais do que o cara. E parece que tem mais conhecimento e mais experiência, principalmente em aguentar e executar torturas.

Bom, voltemos ao Redemption. Depois das coisas que aconteceram na sexta temporada, onde a Audrey (que fazia um par romântico com o Jack) surtou, o ex-agente decide sumir e foge dos EUA. Ele está escondido em algum lugar da África (no país fictício de Sangala), ajudando um ex-colega numa escola de crianças. Mas um exército rebelde está recrutando muitas crianças para fazer um golpe de Estado para tomar o poder. Para isso estão usando dinheiro e armas financiados por um americano (que será o John Voight. Um dos vilões da nova temporada).
O começo do episódio não é em tempo real, mas depois de alguns minutos começa a contar o famoso reloginho característico da série. Os eventos ocorrem, na hora local, entre as 3 e 5 da tarde, o que caracteriza 2 horas da vida do Jack. Mas o episódio tem tanto comercial que o filme fica apenas com 1 hora e 25 minutos. É pouco tempo, mas é suficiente pra matar o gostinho de ver novamente a série.

Voltando ao episódio, o Jack está ajudando o ex-colega mas aparece um cara da embaixada americana com uma intimação para o comparecimento do Bauer nos EUA para responder a processos de tortura e detenção ilegal de pessoas que estavam sobre a custódia do ex-agente. Ele, obviamente, fala pra mandar os caras de Washington virem pegá-lo, mas sabemos que ele iria fugir de novo.
Mas como uma coisa tem que dar errado, um irmão de uma das crianças da escola vai jogar futebol numa cidade próxima e lá aparece um dos caras do exército rebelde, para raptar as crianças e transformá-las em soldados. E este irmão consegue fugir e avisar o ex-colega e o Jack de que o exército iria na escola pegar mais crianças. Então o Jack se prepara para a guerra e leva as crianças para um abrigo subterrâneo.
Enquanto isso, nos EUA ocorre a transição de presidentes. Sai o Noah Daniels (que encerrou a temporada anterior, conseguindo a cadeira que estava com o irmão do carismático ex-presidente Palmer) e entra a senadora Allison Taylor. Isso ocorre num momento delicado para o país da África (onde está o Bauer) que pede ajuda militar aos EUA para conter as ações do exército rebelde. O Daniels anda relutando em enviar tropas, se limitando a retirar os americanos da embaixada, mas a senadora está querendo fazer isso para evitar um genocídio do exército rebelde.

Voltando à Africa, alguns homens do exército chegam à escola e então a ação começa pra valer. A gente vê o Jack Bauer fazendo o que ele sabe melhor: atirar e enfrentar os caras com dinamite e, algumas vezes, com faca e com movimentos de artes marciais. E ele estava sozinho! Ele é, como Sam Fisher, Solid Snake e o Jason Bourne, um exército de um homem só. Ele é foda!
Bom, não vou contar mais detalhes do episódio para não estragar a surpresa, mas tivemos o que temos normalmente numa temporada:conspirações políticas, bastidores dos poder nos EUA (que pode ser diferente da realidade normal. Estamos falando de um seriado fictício e sem muitas preocupações com a realidade), guerra contra o terrorismo, a tela dividida em várias cenas (com um relógio no meio em alguns momentos) e o Jack Bauer, o protagonista da série, fazendo o que ele sabe fazer melhor.
Não posso dar detalhes de como você pode arrumar o episódio e as legendas (e irei censurar qualquer comentário com links com estas informações), já que poderia das problemas pra mim. Mas não será difícil de conseguir para quem é fã da série. De qualquer jeito, foi um episódio muito bom (e o Jack se redimiu da fraquíssima temporada anterior) e a ansiedade só aumenta para quem é realmente fã da série. Em janeiro o bicho vai pegar nos EUA e irei tentar, aos poucos, postar impressões dos episódios. Por ora, fique com um trailer da nova temporada, que irá ao ar nos EUA no dia 11 de janeiro, com um especial de 2 horas e um terceiro episódio extra no dia seguinte.
Trailer:


[Via IGN, Judao 1, 2 e Teleseries]

Relacionados e Publicidade