Início » Artigos » Diário Gamer 01 – Playstation 3

Diário Gamer 01 – Playstation 3

playstation 3

Hora de recomeçar com os Diário Gamer, que, como vocês já devem ter lido o post anterior, é sobre impressões de acessórios e games que tenho acesso. Sei que muitos não gostam de posts-diarinho, mas este tipo de post é interessante por apresentar uma opinião maneira e diferente dos games. Algo que a gente sente e vê. Algo diferente das notícias com opinião e mais informal que as análises.

Para recomeçar aqui no Select Game, tinha 2 pautas em mente: sobre cabo de vídeo-componente no PS2 e impressões de Gears of War 2 no Xbox 360 (onde joguei o mesmo numa TV LCD de 42 polegadas na casa de um amigo. A experiência é algo indescritível). Também poderia comentar sobre o Call of Duty 4, onde ele jogou uma fase e vi que o jogo é MUITO FODA. Mas não seria um Diário Gamer e sim apenas um post-opinatório, já que eu não joguei o Call of Duty. Enfim, isso não importa muito. E as duas pautas vão ficar pra depois, já que decidi passar na frente a minha nova aquisição. A aquisição do ano pra mim. O Playstation 3!!!

Ontem decidi arriscar: fui nas Lojas Cem (onde o meu irmão é vendedor), adquiri o aparelho por cerca de 1700 reais e decidi levar pra casa. O console é japonês, 40 GB de HD e veio com um cabo de áudio-vídeo básico, um cabo USB pra conectar com o Sixaxis (que nesta versão tem uma aparência semelhante ao Dual Shock) e um cabo de energia bastante estranho:

Enfim, isso não tira o brilho do mesmo (literalmente falando também). A mina mãe achou o mesmo bem style e eu achei bem pesado. 6 quilos de pura tecnologia e um dos poucos equipamentos eletrônicos que queria comprar. Cá entre nós: eu num fico trocando de celular toda hora querendo modelos melhores (tenho um W510 desde o começo do ano passado.), não fico querendo comprar um Ipod. Sou essencialmente um gamer e compro acessórios nesta linha. Melhor gastar dinheiro numa diversão dessas do que ficar gastando com gadgets que em pouco tempo saem de linha. Videogame também sai, mas isso demora e algumas vezes isso nunca acontece (como o PS2, que ainda vai me render muita diversão, mesmo estando fora de linha). Bom, isso vai da mentalidade de cada um: sou pobre, ganhou pouco como programador de sistemas e num gasto muito dinheiro com bobagens. Não saio pra balada pra gastar horrores todo final de semana (ok, eu DEVERIA fazer isso, mas no momento, não obrigado. To investindo numa diversão bem melhor!). Não bebo. Não fumo e com isso não gasto grana com isso também. Enfim: um nerd semi-saudável em algumas coisas (exceto na balança…). Isso conta muito no orçamento doméstico.

Fora uma máxima do meu irmão ontem: “se você tem como gastar com isso, aproveite.” A gente não sabe o dia de amanhã. Mas gaste com responsabilidade e economizando. E por isso optei pelo PS3 no lugar do X360 por dois motivos principais: preço, PSN free e que não tem 3rls. Antes queria o Xbox, mas devido ao aumento insano do console em 600 reais (o nacional), começou a ficar inviável pra mim a compra do console nacional. Fora que vinha com jogos meia-boca. Too Human não era algo que eu queria ter e um game super-hype eu teria de importar fora do Brasil. Na época não tinha grana e tinha medo da taxação e de ter de pagar até pra retirar a mercadoria aqui.

Sobre as 3rls é aquele negócio: como só o console nacional daria uma garantia boa pra isso, iria comprar o mesmo. Mas não naquele preço. Se eu soubesse que aumentaria teria acelerado a compra. E este post não teria existido, tendo no lugar um com impressões do X360.

Mas existe o Metal Gear Solid 4. Existe o God of War 3. Existe outros games bons, além dos games multi-plataforma (Street Fighter IV, Resident Evil 5, etc etc etc). O PS3 não queima por muito tempo de uso como o Xbox. O PS3 começou a ser viável. PSN free, sem muitos gastos. Não precisaria pagar mensalidade só pra ter uma Live boa. Só gastaria com conteúdo mesmo. E isso é aquele receio de região: com certeza irei estudar muito antes de comprar qualquer coisa com medo de perder a grana. Mas pra baixar demos e vídeos, é uma maravilha sem precedentes, apesar do tamanho da conexão de banda larga que eu tenho (300kbps. Minúscula, mas me atende) e do tamanho dos demos. É uma noite inteira pra baixar o demo de Resident Evil 5. Nem tudo são flores para os donos do console.

Aí vi que eu poderia comprar o PS3 e fiz algo arriscadíssimo: comprei o Metal Gear Solid 4 antes. Primeiro que eliminou a ansiedade de comprar o console e esperar 1 semana pra ele chegar. Segundo que já teria algo pra aproveitar bem o videogame por algumas semanas. E terceiro porquê o jogo é bom mesmo e sou fã da série. Na única hora que joguei ontem vi isso: a evolução do segundo é enorme: graficamente, de enredo, etc. Esse jogo todo dono de PS3 tem de ter. Será uma experiência enorme jogar Metal Gear Solid 4, mesmo numa TV comum. É aquele negócio: o meu bolso não caberia uma LCD também, mas já de ter rodado num vídeo-componente (o mesmo do PS2!) foi suficiente pra ter uma experiência decente. Sei que é difícil ler parte das informações na tela (os ítens que você adquire depois que pega o primeiro ítem), mas em parte dá pra ler os menus e enredos (a minha TV é de 20 polegadas. Dêem um desconto…). Pelo menos acho que a Konami e a Sony ajudaram e pensaram nisso, já que em muitos games do X360, fica difícil ler e aproveitar os gráficos. Experimente jogar o Tales of Vesperia numa TV comum pra você ver…

Com relação à PSN, tenho pouco de comentar, além de algumas gafes. Configurar a internet é fácil, mas como eu sou desatento às vezes, fiquei um tempão tentando conectar até descobrir que tinha errado um dos números do IP. Os menus também em português (de Portugal, mas num tem problema) ajudam muito. São detalhes que fazem uma diferença brutal pra quem está adentrando nesta geração de consoles. É claro que eu sei um pouco inglês, mas ter menus (e quem sabe legendas em games! O Uncharted já tem) em português pode ser muito interessante.

Quanto à gafe, demorei pra sacar que dá pra ter uma conta americana só pro conteúdo baixável e manter tudo na brasileira (saves, troféus, etc). Então algumas pessoas podem ter visto um rodrigoflausino2 circulando por aí. Na verdade tenho duas: a rodrigoflausino (com dados daqui do Brasil) e a rodrigoflausino2 (PSN americana). Se forem me adicionar, façam na rodrigoflausino. Usarei esta, que é brasileira. Sei que ainda não tem a PSStore, mas quando tiver, quem sabe as coisa sejam mais fáceis.

Pra terminar este post gigante, ter um PS3 é realizar um sonho de consumo. É você finalmente ter um console novo, podendo agora jogar os lançamentos. Nada contra PCs, mas não precisar fazer upgrades de hardware de tempos em tempos é uma maravilha enorme. E ainda tem o fator blog: já recebi críticas de leitores no Meiobit Games por comentar sobre videogames (fiz parte da equipe do site no começo) e não ter um console next-gen para alguns é basear tudo no achismo. Agora não preciso mais me preocupar com isso. Agora eu também tenho um PS3. Agora não preciso apenas sonhar em jogar o God of War 3 e o Final Fantasy XIII. Agora é só esperar os lançamentos e me divertir até lá.

Com isso, o foco do blog continua em parte nos consoles Sony, mas também posso comentar sobre outras coisas. Splinter Cell: Conviction (estou na secura querendo jogar este. Mas a Ubisoft não solta nenhuma info!), Gears of War 2 e até mesmo quem sabe um PSP no final do ano seja bem vindo. E se os impostos abaixarem, com certeza facilita a aquisição de games pras duas plataformas que possui (este e o PS2). No momento, agora com este aumento de contas, fica complicado adquirir outros games. Mas o próximo game “de caixinha” já tem nome: Street Fighter IV.

Mais fotos:

Relacionados e Publicidade