Pular para o conteúdo
Início » Jogos de Espionagem » Diário Gamer 14 – Splinter Cell: Double Agent

Diário Gamer 14 – Splinter Cell: Double Agent

splinter_cell_double_agent_flausino_01

Os posts da série Diário Gamer tem 2 focos: um deles é comentar impressões de demos e de games completos (isso quando ainda não terminei os modos principais dos games, já que quando isso acontece eu faço uma análise direto) e outra é comentar das minhas aquisições gamers. É claro que essas aquisições são coisas potencialmente caras, como games, Action Figures e acessórios diversos. Como os dois últimos são raros de se comprar da minha parte, fico com os jogos mesmo, que são mais úteis. Acima você vê o meu terceiro jogo de mídia que eu adquiri para o Playstation 3: Splinter Cell – Double Agent, quarto jogo da série de espionagem da Ubisoft. A minha escolha desse jogo foi porquê eu queria uma experiência nova de gameplay e enredo, e queria algo barato e algo que eu fosse gostar muito.

Durante as últimas semanas eu andei indeciso sobre o que fazer com a minha grana. Como eu moro com alguns parentes meus (mãe, avó, irmão e o meu padrasto) eu tenho de ajudar com o orçamento doméstico, já que eu não controlo os gastos da casa. E não posso simplesmente chegar e comprar as coisas, já que eu poderia me enterrar mais em dívidas e complicar a minha situação Tudo tem de ser aos poucos! Então eu consegui permissão deles pra gastar 30 dólares na PSN, e fiquei em dúvida: o que comprar na PSN? Uma vantagem da Playstation Network é você comprar games baratos e que não passem por taxação (mas aí você tem de depender do Entropay), e a desvantagem é que em sua maioria tem games casuais e/ou games sem muito enredo. E tem games como o Gran Turismo 5: Prologue, que é baixável e que custa 30 dólares. Como na gamescom eu fiquei hypeado com a versão definitiva, pensei: vou comprar pra diminuir o hype e me distrair. Mas o jogo não tem troféus, é curto demais e tem pra alugar, e pensei: pra quê eu gastar a grana com isso?

A segunda opção foi o Uncharted, onde ganhou uma redução de preço e está custando 30 dólares no exterior. Como eu quero fazer um teste de importação (nunca comprei nada “físico” fora do Brasil) então eu pensei em adquirir, mas caiu na mesma situação que o Gran Turismo: tem pra alugar e já terminei. Mesmo pra coleção, compra só por causa de troféus é complicado, já que não teria tanta vontade de jogar o primeiro Uncharted de novo.

Quanto aos outros games da PSN, queria algo como uma aventura, um enredo, algo que tenha pelo menos umas 15 a 20 horas. E aí sobrou o Splinter Cell, que estava na Gamestown por 125 reais (preço de hoje). Como o jogo estava custando entre 35 e 40 dólares no exterior, poderia comprar fora e economizar, mas aí recai no problema da taxação, mesmo sabendo que a possibilidade de imposto pra algo abaixo de US$50 seria menor. Se o jogo fosse taxado o preço ficaria num patamar próximo ao preço cobrado pelo site nacional de games, além da demora de 2 a 3 semanas pro jogo chegar. Como lá poderia dividir, pensei: acho que vou comprar aqui mesmo!

Então eu adquiri o Splinter Cell e decidi testar o serviço de entrega. E eles conseguiram o impossível: entregar num prazo menor que o prazo comum dos produtos do Submarino. Comprei o jogo na segunda-feira passada (24/08/09) e no dia seguinte (terça) ele foi despachado. O jogo chegou ontem, pelo correio, via sedex, depois de 1 dia e meio de prazo! Foi o produto de internet que chegou mais rápido aqui em casa, o que me fez animar bem com a loja. Obviamente a minha localização física ajuda bem pros produtos chegarem aqui, por morar no sul de minas e perto de uma das principais rodovias do país. Então se eu for comprar algo que tenha preços equivalentes no Submarino e na Gamestown eu vou optar pela Gamestown, pela rapidez na entrega.

Quanto ao jogo, eu joguei ele alguns minutos (e odiei um pouco a instalação de 900 MB de dados…) e vi que a primeira missão pode ser bem diferente da primeira missão da versão do Playstation 2, onde eu começo num avião e vou mergulhando até outro lugar. É claro que eu vou tentar jogar os jogos anteriores antes (e ando zerando o primeiro no PC), mas será difícil eu me segurar, e posso acabar fazendo a mesma coisa que eu fiz com o Metal Gear Solid 4: vou acabar jogando antes. Pelo menos tenho muita coisa pra fazer até o final do ano, onde tem Uncharted 2, Assassins Creed 2, Alpha Protocol e quem sabe o Gran Turismo 5 pra disputar qual será a minha próxima aquisição “grande” de games.

Pra terminar, o jogo veio com dois manuais e 2 boxarts, cada um com um idioma diferente: inglês e francês. E agora tenho 3 games pré-requisito pra jogar antes, e espero fazê-los rapidamente e aproveitando a diversão que eles proporcionam!

Relacionados e Publicidade