Pular para o conteúdo
Início » eSports » Fim do sonho para a paiN Gaming no Mundial 2015

Fim do sonho para a paiN Gaming no Mundial 2015

É, meus amigos, a vida da paiN Gaming não foi fácil nesse Mundial 2015 de League of Legends…

Mas apesar de não terem passado para a próxima fase, a paiN pode orgulhar-se de ter feito a melhor campanha de uma equipe Wildcard em todos os mundiais, tendo vencido a Flash Wolves (primeira colocada do grupo A) e a CLG (campeã norte-americana).

Alguns podem até achar isso pouco, mas a verdade é que o Brasil não tem grandes tradições no League of Legends, sendo esta apenas a segunda participação de um time Brasileiro (o primeiro foi a Kabum eSports ano passado) e o nosso cenário competitivo tem muito a melhorar. Outro ponto que também foi positivo na minha opinião, é que a paiN nem de longe foi o pior time da fase de grupos do Mundial (e olha que apesar de ter torcido muito pra paiN nesse Mundial, eu sou torcedor da Keyd Stars) e isso é positivo, pois coloca o Brasil no radar das grandes equipes e sempre que forem jogar contra uma equipe brasileira não vão nos menosprezar.

Esse campeonato está bastante imprevisível, tendo surpreendido muitas pessoas e o pessoal que participa do bolão deve ter se dado mau (eu incluso…)… O que mais me deixou de queixo caído foram as equipes na primeira rodada que deram surrender, mas não vou me alongar no assunto, pois na sequência do Mundial farei um post falando especificamente sobre as surpresas desse torneio.

Resumidamente, os 3 últimos jogos da paiN foram muito bons, tirando o jogo contra a Koo Tigers. O primeiro jogo do dia 08/10 da paiN foi contra a equipe de Taiwan Flash Wolves, que a paiN já havia derrotado na semana anterior. Essa partida era de vital importância pra paiN, pois ela daria o estímulo que a equipe precisava pra seguir viva lutando pela classificação. Foi uma partida muito disputada, onde a paiN optou por uma composição mais voltada para o late game, com o Kami indo de Orianna e o brTT de Tristana. Estes 2 seriam a principal fonte de dano da composição. Já a Flash Wolves optou por uma comp mais direta, com foco no forte combo do Lee Sin chutando com ult do Yasuo. Mas os papéis de certa forma acabaram se invertendo, com um early game mais favorável à paiN e a FL fazendo um mid game melhor e o late game foi muito disputado, mas algumas decisões erradas por parte da paiN acabaram dando a vantagem pra FL até que o GG veio em uma call errada no rio, próximo do Dragon (que seria o quinto bônus para a FL e a paiN não poderia deixar passar), mas a FL acabou conseguindo 4 abates e foi para o GG… Mas o jogo esteve em aberto até o último momento, sendo um dos jogos mais emocionantes de todos os que eu assisti. Ali a paiN mostrou que tem condições de jogar de igual pra igual.

No segundo jogo da paiN no dia, o abatimento pela derrota para a Flash Wolves ficou claro e o time praticamente não ofereceu resistência para a Koo Tigers, que praticamente passeou no jogo. A paiN tomou uma decisão péssima nos picks & bans que foi deixar o Mordekaiser aberto. Esse campeão trás muito pressão nas rotas principalmente pelo seu ultimate no Dragon, que trás muita pressão nas lanes e isso aconteceu mesmo, com o sexto elemento da KT atrapalhando demais a mid lane do Kami… Se fosse um jogo ranqueado no servidor brasileiro com certeza veríamos um “GG IZI” no final… Esse resultado oficialmente e matematicamente retirou qualquer chance de classificação da paiN…

Na partida entre Koo Tigers e Flash Wolves, a FL venceu pela segunda vez a KT e isso decretou que assim como a paiN, a campeã norte americana CLG também estava fora do Mundial… Com isso, o jogo entre paiN e CLG seria apenas para cumprir tabela. Ou seja, um jogo chato e sem graça, né? ERRADO! Para a paiN esse jogo representava muito, pois um vitória faria a equipe sair de cabeça erguida do Mundial, pois seria vitória no último jogo e não apenas uma vitória qualquer, pois seria sobre a CLG, atual campeã NA. O jogo foi muito legal desde os picks & bans onde a CLG mostrou muito respeito e conhecimento do adversário ao banir o campeão Malphite. Esse ban foi não apenas por que o Mylon joga muito bem com ele (e solou de forma épica um dos melhores jogadores da Europa durante o bootcamp que antecedeu o Mundial), mas também por que ele é parte da famosa “Comp do Montanha”, que é uma composição que muitos fãs da paiN sonham em vê-la utilizar e essa partida seria a ideal pra isso. Além desse ban, foi muito legal o adc da CLG, o Doublelift, “convidar” o adc brasileiro brTT a jogar com seu famoso Draven (conhecido e ovacionado pela torcida francesa, mostrando que realmente a paiN está em alta). A partida em si foi muito disputada, mas a paiN levou uma boa vantagem e venceu sem maiores problemas, com grande atuação do próprio brTT e do mid laner Kami, que pôde jogar com o seu Twisted Fate.

Terminada a participação da paiN na primeira fase, nós brasileiros ficamos chateados pela equipe não seguir à diante, mas ao mesmo tempo, ela foi valente e todos sabem que no eSport, assim como nos esportes tradicionais, o importante é competir e isso ela fez!! No mais, fica de positivo que a paiN deve ter evoluído bastante nesse Mundial e com certeza trará isso para o nosso CBLoL, fazendo com que o competitivo brasileiro evolua cada vez mais e possa um dia ter tantos talentos quanto nas ligas européias, americanas e asiáticas.

Por fim, a última  coisa que quero comentar foi que ao final da partida contra a CLG, o AD Carry da equipe, o Felipe Gonçalves, o brTT, pediu sua namorada em casamento “ao vivo”. Foi muito legal e acho que esse acontecimento deve ter sido único em Mundiais. Parabéns aos noivos!!

Mas o Mundial segue, assim como a cobertura do Select Game. Agora a minha torcida fica para SKT T1, Fnatic e Cloud9.

[Crédito das imagens: LoL eSports BR]

Relacionados e Publicidade