Início » Final Fantasy XV- Episode Duscae | O que achamos?

Final Fantasy XV- Episode Duscae | O que achamos?

0081

Bom, não sei vocês, mas pessoalmente creio que Final Fantasy XV é um dos jogos que mais aguardados dessa geração (desde a geração anterior, na verdade) e agora está mais perto de ser lançado que nunca. Em Março a Square Enix iniciou a venda de uma demo especial chamada “Episode Duscae”, com uma vantagem, você comprava a demo e ganhava de brinde o jogo Final Fantasy Type-0 HD, o qual ainda não terminei de fazer o download, mas que assim que possível jogarei.

Mas vamos ao que interessa. Final Fantasy XV é o antigo Versus XIII que foi remodelado e ganhou novo fôlego e a demo já mostra o que poderemos esperar da versão final: combates de proporções mitológicas, diversos inimigos, summons, chocobo’s e vastas áreas a serem exploradas. A demo começa com o grupo de personagens precisando ir a determinada cidade, mas para isso precisam de dinheiro, portanto, seguem para a caça de uma fera que aterroriza as redondezas o “Behemoth”. A área a ser explorada é relativamente grande para uma demo e nela encontramos diversos “animais” com os quais podemos batalhar e ir ganhando XP.

Bom, quanto ao cenário, ele se mostrou vivo e muito bonito, há muitas áreas a serem exploradas, algumas com itens secretos e outras com outros itens que você junta para trocar na moeda do game (bem aos moldes dos games anteriores da franquia). Na demo temos duas áreas “especiais”: a primeira em que enfrentamos Behemoth a criatura lendária pela qual há uma alta recompensa e uma caverna, na qual há uma série de bifurcações e onde, no fim, é possível habilitar o Summon Ramuh.

As batalhas eram a grande expectativa do game, devo dizer que o sistema de batalha gerou uma certa expectativa e preocupação em mim. Muito embora seja fácil executar os movimentos e o mecanismo de teletransporte com as espadas funcione, há alguns problemas que puderam ser vistos na demo.

1- A Câmera

De fato, a câmera aproximada permite uma visão mais cinematográfica e valoriza o aspecto gráfico do jogo, tudo fica bem mais bonito. Todavia, é necessário lembrar que a proposta do game traz em sua maioria lutas contra vários inimigos simultaneamente o que torna a câmera aproximada um estorvo que mais atrapalha que ajuda, estragando a experiência uma vez que, por exemplo, sem saber se há algum inimigo nas suas costas ou de onde eles vem, o jogador acaba se vendo obrigado a manter o botão de defesa/esquiva pressionado o tempo todo, só atacando quando tem absoluta certeza de que é seguro.

2- O combate e a demo da E3 de 2012

Abaixo vocês poderão ver a demo do game que havia sido mostrada na E3 de 2012 e fica bem nítida e diferença não apenas gráfica, mas principalmente referente aos combates. Pelo vídeo os combates seriam mais fluidos, dinâmicos e, pessoalmente, mais empolgantes. O Episode Duscae traz combates que apesar de aparentarem uma maior liberdade, se encontram num meio termo entre Final Fantasy XII e Kingdom Hearts, apesar das possibilidades de trocar as armas e montar esquemas de combos diferentes, o combate me pareceu muito travado e tímido, por demais presos aos padrões da série. Ainda era possível ver que seria possível jogar com os outros personagens da party, o que, pelo menos na demo, não foi possível  Abaixo você pode ver o vídeo exibido:

.

Por fim, a parte gráfica realmente impressiona. Invocar o Summon disponível é surpreendente, todo o cenário adquire um aspecto mais obscuro e, de repente, um ser lendário aparece invocando raios de energia que dizimam todos os inimigos que se encontram em seu campo de visão, é uma experiência como poucas, simplesmente belo. Enfim, abaixo vocês podem conferir dois gameplays que gravei, o primeiro mostrando um pouco da caverna em que se adquire o Summon e o segundo duas lutas contra o Behemoth.

                           .                           

 

Relacionados e Publicidade