Início » Global Game Jam » Global Game Jam – Como Foi

Global Game Jam – Como Foi

Aconteceu no último fim de semana em cinqüenta e três universidades e vinte e três países pelo mundo o Primeiro Global Game Jam, evento organizado pelo IGDA que reuniu estudantes, profissionais da área e desenvolvedores independentes ao redor de um desafio: construir um jogo em 48 horas. 

Na Universidade Federal Fluminense, em Niterói, o evento começou às 16:00 horass da sexta-feira, com uma apresentação do professor Esteban Walter Gonzalez Clua e uma palestra inaugural sobre game design com o professor da PUC-Rio, Guilherme Xavier.

Na apresentação, tivemos um vídeo onde somos recebidos por Susan Gold, organizadora global do evento, e depois Kyle Gabler, criador de World of Goo, nos apresenta uma hilária lista de coisas importantes para se criar um jogo em quarenta e oito horas. O vídeo, na íntegra, segue abaixo:

Depois disso veio a palestra do Guilherme Xavier. Sem puxar o saco, só esta palestra já fez valer a viagem. Com muito bom humor, o professor Guilherme apresentou conceitos muito interessantes sobre game design e chamou atenção para questões importantes para se chegar a um bom jogo. 

Antes de partirmos para o desenvolvimento, finalmente foram divulgadas as regras e o tema deste Global Game Jam. Resumidamente, nós tínhamos até as 15:00 hs do domingo para entregar nossos jogos, que deveriam ser feitos em XNA (uma regra local desta sede). Os jogos deveriam seguir o seguinte tema:

  • O tema central do jogo deveria girar ao redor da frase: “as long as we have each other, we’ll never run out of problems”, traduzindo: “enquanto tivermos uns aos outros, nunca nos livraremos dos problemas”.
  • O jogo deveria fazer uso de ao menos uma destas palavras, de alguma forma: tiny, traveling ou busy. Ou seja, minúsculo, viagem ou ocupado.
  • E uma sessão de jogo deveria durar cinco minutos ou menos.

O maior desafio de se desenvolver um jogo em um tempo tão apertado, pra mim, não é a limitação de tempo em si, mas sim as limitações referentes ao tema. É muito difícil pensar em jogos estando preso a um tema só, e ainda ter que encaixar outras questões aparentemente distintas (como no caso das três palavras) dificulta ainda mais. Mas é aí que está a diversão, não é? 

Os horários eram flexíveis e cabia a cada um decidir a hora de comer e dormir. Uma sala do Instituto de Computação foi reservada para quem quisesse descansar, mas cada um teve que levar seu colchonete ou saco de dormir. De qualquer forma esta sala não foi muito utilizada, já que grande parte das pessoas simplesmente virou as duas noites desenvolvendo, se esquecendo de conceitos básicos como fome e sono :D. 

No domingo, depois de fazer o upload dos jogos no site da organização, cada equipe teve três minutos para apresentar o seu jogo e concorrer a um prêmio simbólico, disponível para os competidores locais. A maior parte das equipes investiu no uso da palavra tiny. Algumas equipes, por falta de atenção ou desconhecimento do inglês, inverteram o tema e criou jogos onde os personagens tinham que ficar juntos para se livrar dos problemas. 

No geral, a qualidade dos jogos esteve muito boa, especialmente se considerarmos os limites de tempo. Alguns jogos apresentaram gráficos bastante bonitos e jogabilidades interessantes e inovadoras. Ainda não tive tempo de olhar os jogos que foram feitos nas outras sedes, mas acredito que muita coisa boa deve ter aparecido. Quem quiser conferir, os jogos estão disponíveis para download em http://globalgamejam.org/Game_browser. Detalhe importante: as sedes foram agrupadas em diferentes fusos horários e cada um deles teve temas distintos, portanto não se espante ao encontrar jogos com temas bem diferentes do que eu apresentei aqui.

Fotos e vídeos oficiais do evento nesta sede juntamente com telas dos jogos desenvolvidos podem ser vistas em: http://www.ic.uff.br/~esteban/global_game_jam_rio.html

Mais detalhes sobre o Global Game Jam na imprensa brasileira, incluindo um post do Girls of War, estão disponíveis numa lista publicada pelo Rodrigo aqui e a cobertura da imprensa mundo a fora está listada aqui. Não perca também a cobertura da abertura e do encerramento do evento feito pelo EArenaGames.

Agora é só esperar pela edição do ano que vem.

Relacionados e Publicidade