Pular para o conteúdo
Início » Arenanet » Season 2 de Guild Wars 2 irá começar em 1 de julho

Season 2 de Guild Wars 2 irá começar em 1 de julho

Guild Wars 2 - Queen's Gauntlet Arena

Está chegando a hora de termos o “verdadeiro” início dos eventos de Living World do Guild Wars 2, já que, aparentemente, os eventos do Festival of The Four Winds está mais para uma celebração da calmaria e festividades, exceto se você tentar as lutas solos e sofrer na Liadri (aliás, eu travei em um outro chefe dos desafios bem antes da Liadri, isso na sequência de combates de arenas que ocorre nos andares de cima da Crown Pavilion). Segundo o Massively, em 01 de julho teremos o início real da Season 2, provavelmente o início da sequência de eventos de enredo que ocorrem a cada 15 dias, e a Arenanet divulgou uma imagem de teaser, mostrando…um portal (que pode sinalizar qualquer coisa, desde novos mapas, o link pra outras áreas do universo de Tyria ou mesmo a entrada de uma dungeon):

No ano passado tivemos diversos eventos relacionados a Scarlet Briar, onde a vilã pintou e bordou por aí, desde se aliar aos Toxic Kraits pra levantar uma torre gigante (que derrubamos), controlar uma marionete robótica gigante que aparecia algumas vezes por dia (com combates insanos e em 5 partes. Dark Souls II é fichinha perto dela), o cerco à cidade de Lion’s Arch, a destruição da cidade e culminou nos combates finais contra a vilã, que (olha o spoiler!) morreu após alguns combates insanos contra os seus generais e contra ela. Em seus minutos finais ela conseguiu ressuscitar um monstro que está no subsolo. Inicialmente, 11 entre 10 jogadores do MMO apostaram se tratar de um Elder Dragon poderoso, e ao fazer este post eu encontrei, no Wiki oficial, a informação de que ela pode ter ressuscitado o Mordremoth, um Elder Dragon que maioria dos habitantes desconheciam a existência dele até ele ser despertado nos tempos atuais.

Caso tenha perdido o final da Season 1, abaixo tem o vídeo do despertar do dragão:

Com o início da Season 2, muitos jogadores voltarão das “férias”, pois nem todos curtem os eventos de PvP/World vs World, fora outros que tiveram sorte de “topar com o Tequatl” do nada e vencer de primeira, né Carlos!

Outro detalhe, citado neste tópico do fórum oficial, é que a “ascensão” do dragão virá com alguma catástrofe nas localidades próximas, provavelmente perto do mapa Brisban Wildlands, acompanhando os eventos que surgiram após as ascensões dos dragões anciões. Uma artwork encontrada no perfil da artista Naomi Baker mostra a Brisban Wildlands, a locação onde a Seraph Belinda Delaqua foi enviada em uma longa expedição. No vídeo acima é mostrado uma locação parecida, o que pode indicar que o dragão despertou ali perto.

E citando o usuário Tamias do tópico (ainda os Elder Dragons):

  • Quando Primordus acordou, os Asuras e as outras raças das profundezas foram forçados a ir para a superfície e todas as cidades foram destruídas.
  • Quando Zaithan acordou, o continente de Orr foi trazido para a superfície, e um maremoto devastou a costa de Kryta.
  • Quanto Kralkatorrik acordou, a Dragonbrand rachou toda a região de Ascalon pela metade, causando tanto o Massacre de Almorra e a revolta dos Ogres.

Já o Jormag acordou nas terras perto de Far Shiverpeaks em 1165 e moveu-se para o sul, fazendo com que os Kodans fugissem dos mares gelados e lutando contra os Norns que estavam morando por lá. A Ascensão do dragão causou terremotos que racharam e quebraram as terras mais ao norte, permitindo que o oceano gelado inundasse as localidades, criando novos mares interiores. Este novo mar interior agora é habitado por muitos refugiados Kodan, vivendo em alguns santuários, pois eles fugiram para o sul quando foram atormentados pelas Garras de Jormag (tenentes do dragão) enquanto que o Jormag continuo destruindo muitas outras cidades em icebergs dos Kodans no oceano do norte.

O que estou dizendo é que todos os Elder Dragons que acordaram das profundezas trouxe consigo uma catástrofe imediata, e não temos nenhuma razão para acreditar que este será diferente.

Provavelmente teremos uma sequência de eventos próxima aos mapas, que culminará nos combates contra o novo dragão. Espero que tenhamos um combate épico, pois, tirando o Tequatl (e em menor grau um dos Claws of Jormag) muitos combates contra chefes e dungeons vem com mecânicas não tão maneiras. Na Ruined City of Arah (spoilers à frente) o final da dungeon termina com o confronto final contra o Zaithan, que tem um dos designs mais legais de “dragão badass” que já vi, mas por ele ficar sobrevoando uma das aeronaves/airships, não temos nenhum combate épico, limitando a usar canhões contra ele e derrotar alguns inimigos que ficavam aparecendo no convés do navio.

Por fim, de vez em quando ando tentando completar as meta-conquistas dos eventos normais. Completei a do Festival of The Four Winds (A corrida de Dolyaks no novo mapa Labyrinthine Cliffs é bem engraçada) e agora ando tentando avançar na Queen’s Gantlet, enquanto vejo outros jogadores ralarem pra matar a Liadri, a “campeã” mais poderosa da Rainha Jennah, mostrando que o Guild Wars 2 também pode ser difícil e desafiador quando quer! Considero o início da Season 2 uma espécie de expansão do game, apesar de, tecnicamente, não ser classificada como uma. Acredito que eles podem acabar anunciando a primeira expansão só no futuro, tendo, quem sabe, novo level cap de níveis, novos mapas do World vs World, novos mapas com locações exóticas e outras novidades.

Relacionados e Publicidade