Início » Hearthstone » Hearthstone Mercenários: Dicas de composição pro Contrato do Javatusco Feroz (Modo Heróico – Impressões)

Hearthstone Mercenários: Dicas de composição pro Contrato do Javatusco Feroz (Modo Heróico – Impressões)

Banner Modo Heróico de Hearthstone Mercenários

Hora de começar uma série de artigos destrinchando o Modo Mercenários de Hearthstone, e depois partir pros outros modos de jogo. A ideia aqui é de sugerir composições pra fazer os contratos, tanto no Modo Normal e no Modo Heróico, mas acredito que este último será um dos focos dos jogadores que queiram se desafiar.

Lembrando que, por serem sugestões, os jogadores podem tentar com outros personagens, mas a recomendação é de tentar ir com um grupo equilibrado das 3 funções (Protetor, Lutador e Lançador) e assim não ter problemas pros chefes finais. E, claro, ter os personagens bem upados ajuda bastante a deixar as coisas mais fáceis depois, incluindo melhorar as habilidades e a quantidade de vida de cada um. E conferir se dá pra melhorar alguma habilidade do personagem antes de entrar no Contrato.

A composição que eu utilizei tem Cariel, Tyrande, Xyrella, Grommash, o Lich Rei e a Sylvana Correventos. Os personagens tem de ter pelo menos a segunda habilidade já destravada, e no início da partida use Tyrande, Xyrella e Cariel. Foque em deixar a Cariel sempre defendendo com o Provocar e a Xyrella, algumas vezes curando a Cariel quando ela estiver com menos vida, ou usar o Resplendor Cegante num oponente.

Se você conseguiu upar o Resplendor da Xyrella pro nível 2, as coisas ficam mais fáceis. O mesmo pra Tyrande e seu Tiro Arcano. Pra quem está no começo da progressão e não gastou grana extra, pode ser mais difícil ter juntado moedas pra melhorar as habilidades.

Além disso, os personagens tem de estar pelo menos perto do nível 10, pra aguentar o tranco das habilidades dos oponentes. Por exemplo:

Também observe a ordem de execução das habilidades e troque alguma se necessário. Antes de dar o “Pronto” você pode rever os alvos de um ataque e se adaptar melhor, reduzindo a chance de uma miss-play.

Com a Xyrella eu também tive sorte de ter conseguido a Valanyr, que ajuda bastante. Mas acredito que depende um pouco de sorte nos tesouros, e caso tenha um passivo interessante, ele pode ser melhor usado do que usar a Histeria.

Uma outra recomendação caso o grupo não esteja muito evoluído é de passar pela rota do Anjo da Cura, que ressuscita um mercenário aliado. Pois é bem provável de um (ou 2 deles) morrer nos primeiros confrontos.

Alguns confrontos podem ser bem desafiadores neste modo.

Seja sempre cauteloso e caso a Cariel morra, use outro Protetor, como o Lich Rei (caso tenha conseguido ele nos pacotes). A Sylvana eu acabei usando elas mais no final, com um Tesouro que rendeu uma habilidade furtiva de causar dano no início da partida. A habilidade foi usada mesmo ela não ter entrado no grupo antes da definição das habilidades.

O confronto final foi bem cadenciado e sempre foquei em curar e proteger, deixando a Tyrande livre pra atirar diretamente nos adversários. A Tyrande é uma ótima personagem por conta dela atacar à distância e com isso ela não tomava dano toda hora quando ocorria ataques diretos.

Das recompensas do Contrato temos moedas para mais personagens. Essa parte achei que ficou abaixo das expectativas para a dificuldade, mas não sei como que serão os contratos aleatórios que irão aparecer na Fogueira nos dias seguintes.

Veja Também

Saiba mais sobre o Modo Mercenários aqui e aqui.

Relacionados e Publicidade