Início » Iniciantes » Iniciando em desenvolvimento de jogos – Parte 04

Iniciando em desenvolvimento de jogos – Parte 04

Vamos à quarta parte de nossa série, e caso tenha vindo até aqui, veja a página de Artigos e Tutoriais para ver o índice de todos os posts. Nesta parte vamos ao que realmente interessa: as áreas que um iniciante pode seguir. Vamos seguir a seqüência de criação de um jogo, a saber:

  • Definição da idéia
  • Criação de um game design (planejamento do jogo)
  • Criação do roteiro
  • Esboçando concept-arts (artistas 2D)
  • Programação e modelagem dos esboços
  • Criação de efeitos sonoros e trilha sonora.
  • Testes
  • Divulgação (marketing)

Só lembrando: caso eu tenha esquecido algo, me avisem que eu altero. A listagem acima servirá de referência para o que estará por vir nas próximas partes desta série. Comecemos logo no Game Design, já que definir uma idéia qualquer um pode fazer, não importando a área.

Game Designer

Considero a parte mais importante de todas, onde o profissional esboça o projeto inteiro, de cima a baixo, definindo detalhes como a jogabilidade, plataforma do projeto (PC, consoles, portáteis), detalhes do roteiro, como serão as fases e personagens… Enfim: todo o jogo. Inteiro. O maior problema é que muitos não planejam e o projeto pode morrer na praia, mas não vou ficar falando muito sobre isso.
Também cabe ao profissional de game design que ele possa liderar uma equipe de um jogo. Tudo bem que uma pessoa pode fazer sozinha um game, mas cá entre nós: com uma equipe o processo será mais rápido (dependendo do game, claro!) e cada um é especialista de alguma área.
O game design também pode ser alterado durante o projeto, mas é necessário tomar um certo cuidado, já que se as alterações propostas saírem de controle, o projeto vai por água abaixo.

Roteirista

Aquele que vai desenvolver a estória. O roteirista vai definir as falas dos personagens, acontecimentos e como será os mesmos. Aqui o roteiro deverá ter também as possíveis possibilidades que cada local pode ter para o usuário.

Artistas 2D e 3D

Aqueles que vão transformar em desenhos e modelos as idéias dos roteiristas e game designers. Esta parte é importante porque vai definir praticamente o visual do jogo e de seus personagens. Aqui existem subdivisões importantes:
Character Design: aqueles que vão criar os personagens, definindo a aparência e porte físico.
Level Designer – aqueles que vão desenvolver os cenários do projeto.
Em equipes grandes, esta divisão existe, mas em equipes pequenas, o modelador/desenhista acaba pegando todas as áreas e praticamente faz a arte digital, mas ele demorará mais para fazer o jogo. A complexidade do mesmo também vai influenciar: como os games estão ficando cada vez mais realistas é necessário ter muitos modelos diferentes de personagens NPC (personagens não controláveis), se for um game de RPG. Ainda neste tipo de jogo, a quantidade de canários pode ser muito elevada, o que demandará um tempo considerável para a equipe.
Outras áreas relacionadas, mas que acabam senso abraçadas pelo modelador/artista são a parte de texturas e animações, onde é usado softwares como o Photoshop para criar as texturas e modeladores 3D para setar as animações e renderizar. Também é necessário analisar se a engine do game tem suporte à animações de modelos, já que neste caso os modelos são animados dentro da engine.
Na próxima parte vamos falar da área que a maioria dos iniciantes segue: a programação.

Relacionados e Publicidade
Marcações: