Início » Brasil » Kotaku ganha versão nacional

Kotaku ganha versão nacional

Acredito que a maioria dos leitores deste humilde blog devem conhecer (ou pelo menos ter ouvido falar) do Kotaku. Considerado por muitos o maior blog de games do mundo, o Kotaku aborda games de uma maneira descontraída e não tem medo das produtoras. Nesse meio pode acontecer de sites e blogs omitirem críticas uma determinada empresa por eles terem contratos de publicidade e/ou conseguirem os mimos que muitos gostariam de ter, como acesso exclusivo às informações em primeira mão e/ou jogos antes de todo mundo. O Kotaku, pelo menos até onde li, não tem esse tipo de coisa, o que dá a eles uma credibilidade enorme. Há aqueles que não gostam do site, mas a maioria dos gamers gostaram do anúncio da versão nacional, onde primeiro teve um rumor postado no Gamer.BR e depois uma possibilidade que virou anúncio.

O site nacional estava previsto para ser inaugurado em novembro, mas acho que eles se cansaram de esperar, e por isso lançaram uma versão beta, já com algumas notícias iniciais:

Eu senti um pouco de falta do RSS, mas por ser uma versão beta, dá pra relevar por mais algum tempo. O legal ao jogar o “Arkanoid-Kotaku” e ver que a logo vai ficando verde até ela ficar com a cor característica da marca. A imagem foi capturada ontem, quando “zerei” o webgame:

Pra ser sincero, eu não tinha botado tanta fé no anúncio, mas depois que eles anunciaram o Renato Bueno como editor principal, mudei de idéia. Ele é a melhor escolha pra editar o Kotaku, por já ter uma experiência enorme no meio nacional (ele já cobriu uma E3 pro G1, o portal de notícias da Globo) e por já ter o Freeko, um blog de notícias “de mentira” que tem bastante humor (mas que admito que não fico lendo. Prefiro notícias reais, apesar de mentir por aqui de vez em quando).

Pra terminar, vou deixar registrado por aqui que eu me candidatei a uma vaga no site. Já faz algum tempo que andava com vontade de entrar na área de jornalismo de games na internet e será a terceira (e talvez a última) tentativa nesse sentido. Não vou citar as duas anteriores (não sei se poderia), mas foram para portais de grande repercussão no meio. Se der certo, poderei enfim sair do meu emprego onde sou um profissional infeliz para fazer algo que estou gostando mais, que é blogar e acompanhar a área de jogos eletrônicos. Se não der, pelo menos eu tentei. As chances são mínimas, mas elas existem, e pela experiência que tenho (1 ano e meio de Select Game mostram isso) posso ter alguma chance. Já tenho apoio de alguns leitores e fico lisongeado com as mensagens da galera (inclusive de gente que foi sincera em admitir que eu serei um concorrente bom neste “processo de seleção”). Independente disso o Select Game irá continuar normalmente, mesmo eu parando de postar notícias com freqüência.

Relacionados e Publicidade