Início » defense of ancients » League of Legends: O jogo que não tentou copiar DotA

League of Legends: O jogo que não tentou copiar DotA

Faz um tempo que me aposentei de jogos online, não pela saudade de possuir uma vida social mas sim pela monotonia.  Em um caso específico os MMOs são assim, depois de atingir o level máximo e fazer aquilo que um “low level” não podia, fica repetitivo e perde a chama.

Esse hiato começou com Ragnarok e depois voltou com DC Universe Online e comprovando o que falei, não sinto mais vontade de voltar a Metropolis ou Prontera. Eis que amigos me apresentaram a um Dotalike chamado “League of Legends”.

Primeiramente já xinguei e fiquei emburrado “Como 6 querem jogar um dotalike se só um de nós sabe jogar? Comeram cocô?”. Claro que aconteceu o óbvio, players mais experientes chutando as nossas bundas. E com o tempo, o jogo chato e sem graça que achei que seria, acabou se tornando aquele para reunir a galera e se divertir horrores.

League of Legends foi lançado em 2009 e primeiramente é um RTS de ação inspirado no MOD de Warcraft 3, Defense of the Ancients. Por isso o termo “Dotalike”, geralmente utilizado para jogos que utilizam a mesma estrutura do mod. Heroes of Newerth é um outro exemplo.

Apesar de não aceitado por muitos, o termo “Moba” também é utilizado para designar esse gênero.

O objetivo é destruir o Nexus, o núcleo da base dos heróis, protegido por várias turrets e por minions (também chamados de “creeps”), impedindo que o time inimigo avance. Cada jogador é um “summoner” e controla um herói dentro dos 95 disponíveis, cada herói tem atributos diferentes e cabe ao jogador montar as habilidades e equipar os itens certos para suceder na partida.

O que faz League of Legends ser tão divertido e diferente de DotA? Toda a mecânica do LoL é bastante amigável, os dois tutorias disponíveis ajudam bastante para os novatos e existe a opção de jogar contra bots, assim familiarizando o jogador.

Dos tais 95 heróis, todos podem ser comprados. A cada semana 10 heróis são liberados para degustação, além dos que já foram comprados. Diferentemente do DotA, o jogador tem uma liberdade maior ao escolher os heróis, digo, ele tem a liberdade de comprar e testar o herói caso achou bacana a jogabilidade dele. No DotA, o jogo já te fornece todos os heróis de cara, sendo um problema para jogadores novatos.

A diversão aumenta quando você começa a jogar com os amigos, seja 3×3 ou 5×5,  por que remete aos tempos de multiplayers locais com os amigos se xingando, combinando táticas e rindo até não poder mais. Recentemente tive essa experiência por Skype e foi por causa dela que me inspirou a escrever este breve texto.  Até mesmo sozinho parte dessa experiência é aproveitada, os jogadores gringos são bem simpáticos e combina táticas pelo chat.

No momento não tenho um personagem fixo, estou testando alguns e vendo qual eu sei jogar melhor. Sites como Mobafire, ajudam muito na hora de fazer a build de seu personagem, recomendando aquela adequada para determinada situação. Ultimamente só jogo com a página aberta, ajuda bastante.

Um texto breve para falar o quão LoL é divertido e é um ótimo jogo para se divertir com os amigos, seja por Skype ou no chat mesmo. Qualquer coisa me encontrem por lá com o nome de “Dohtrax”.

Relacionados e Publicidade