Pular para o conteúdo
Início » Artigos » Os 25 anos gloriosos das Tartarugas Ninjas no mundo dos Games

Os 25 anos gloriosos das Tartarugas Ninjas no mundo dos Games

Tartarugas Ninja - Art - TMNT - Turtles

Michael Bay está trazendo as Tartarugas aos cinemas novamente, e com isso três novos jogos estão por vir (por enquanto para 3DS, Kinect e Mobile), mas nestes 25 anos, nossas querias Tartarugas Ninjas já estrelaram nada mais do que 33 jogos, e vários desses jogos para lá de viciantes à alguns de qualidade duvidosa, e ainda nesse ultimo mês já ganharam mais três novos jogos, montando uma carreira de 36 jogos, de fazer inveja a qualquer franquia. O filme do Michael Bay ainda precisa convencer, tem partes que parecem ser boas, e vou arriscar ver, assim como alguns jogos, que precisam do nossos esforço para se jogar. Eu joguei a grande maioria deles, e vou colocar a minha opinião neles, principalmente naqueles que fizeram meus dias mais felizes.

TEENAGE MUTANT NINJA TURTLES (1989) – Konami (NES, Amiga, Amstrad CPC, Atari ST, C64, PC, MSX, ZX Spectrum) Esse foi o primeiro e um dos mais difíceis jogos das Tartarugas, alias como a maioria dos jogos do NES, primeiro porque você podia escolher entre as quatro Tartarugas, para salvar April e o Mestre Splinter, mas se uma das Tartarugas morresse, já era, ela não voltava mais a vida, e você tinha que usar as que sobraram para tentar zerar o jogo. Sem contar as fases do esgoto, que eram insanas e difíceis, e a maioria das pessoas que eu conheço sempre apelaram para o código da Konami para passar as fases.

TEENAGE MUTANT NINJA TURTLES (1989) – Konami (Arcade, NES, Amiga, Amstrad CPC, Atari ST, C64, PC, ZX Spectrum, Xbox 360) Ainda em 1989, a Konami lançou para Arcade o segundo jogo das Tartarugas, e que jogo, para mim o maior e melhor jogo delas de todos os tempos, poder jogar com quatro amigos, enfrentar todo o Clã do Pé e os asseclas do Destruidor. Sem contar que foi o primeiro a poder ter as quatro Tartarugas ao mesmo tempo na tela. Posteriormente ele foi lançado para os consoles da época como Teenage Mutant Ninja Turtles: The Arcade Game. Gastei horas e fichas neste aqui, e é até hoje um dos meus jogos preferidos de todos os tempos.

ELECTRIC CRAYON: TEENAGE MUTANT NINJA TURTLES WORLD TOUR (1990) – Merit Studio (Amiga, Amstrad CPC, Atari ST, C64, DOS, ZX Spectrum) O primeiro jogo voltado para o público infantil, na verdade, um software de colorir onde você tinha de colorir as Tartarugas ao redor do mundo. Inclusive a imagem acima, onde o Raphael está dando uma “coxada” em tartaruga. Algo a ser esquecido, com certeza.

TEENAGE MUTANT NINJA TURTLES: FALL OF THE FOOT CLAN (1990) – Konami (Game Boy) A estréia da Tartarugas nos portáteis, joguei muito tempo depois via emulação, era um jogo de plataforma de cinco fases, onde você enfrentava o Clã do Pé, e ainda tinha no meio das fases um dos mini-games mais bizarros que eu já vi, onde você tinha dez tentativas para adivinhar o número que o Mestre Splinter estava pensando.

TEENAGE MUTANT NINJA TURTLES: MANHATTAN MISSIONS (1991) –Konami (PC) Este jogo para DOS, era muito raro de ser encontrando e um dos clássicos das Tartarugas, você podia jogar com mais um amigo. Essa pérola tinha a jogabilidade totalmente inspirada em Prince of Persia, e as Tartarugas eram muito próximas as originais dos quadrinhos de Eastman e Lard, ou seja, sombrias e mais violentas.

TEENAGE MUTANT NINJA TURTLES: TURTLES IN TIME (1991) – Konami (Arcade, SNES) Em 1991 a Konami nos brindou com o segundo arcade das Tartarugas, e com certeza um dos melhores jogos das Tartarugas que já saiu. A versão do Arcade para o SNES tinha uma pequena diferença, onde cada um deles tinha uma fase que o outro não tinha. É um dos jogos mais divertidos, e a idéia das Tartarugas viajando pelo tempo e massacrando o clã do Pé e capangas do Destruidor, e ainda tinha o Krang na conta. Este com certeza foi o jogo que eu mais joguei das Tartarugas, mesmo sendo o meu segundo preferido.

TEENAGE MUTANT NINJA TURTLES II: BACK FROM THE SEWERS (1991) – Konami (Game Boy) Em 1991 elas também voltaram ao Game Boy, na continuação do primeiro jogo. Não passava de um mais do mesmo, já que era idêntico ao jogo anterior, só aumentando que este tinha uma fase com as Tartarugas andando de skate. Um jogo bem fraquinho, assim como o anterior.

TEENAGE MUTANT NINJA TURTLES III: THE MANHATTAN PROJECT (1991) – Konami (NES) Ainda em 1991, as Tartarugas voltaram ao NES, com um jogo inédito, usando a mesma engine da versão NES do Arcade Game, mas com uma nova história e novas fases. Agora o Destruidor transformou a ilha de Manhattan em uma ilha flutuante e desafia as Tartarugas a derrota-lo e trazer a ilha devolta ao lugar. Apesar de ser um jogo para o NES, esse jogo não tinha a dificuldade do anterior, e era muito fácil de ser jogado e terminado.

TEENAGE MUTANT NINJA TURTLES: THE HYPERSTONE HEIST (1992) – Konami (Mega Drive) Em 1992, as Tartarugas fizeram a sua estréia no Mega Drive, em uma cópia do Turtles in Time, mas sem viagens do tempo,  e com uns cristais estranhos. Apesar do gráfico decente, o jogo não empolgava, pois passava a sensação de uma cópia barata de Turtles in Time. Sem contar que parecia que a engine não era a mesma do Turtles in Time, a versão do SNES era muito mais fluída do que a versão do Mega. Mas acho que o pior realmente era a sensação de cópia com sérias restrições orçamentarias de Turtles in Time.  

TEENAGE MUTANT NINJA TURTLES: TOURNAMENT FIGHTERS (1993) – KONAMI (Mega Drive) Apesar de ter saído para três consoles ao mesmo tempo este jogo, ou seja, Mega Drive, SNES e NES, os três são considerados jogos separados, pois tem histórias diferentes, mesmo dividindo o mesmo estilo, jogos de luta. Aliás a engine de luta usada para o jogo era péssima, e neste versão as Tartarugas viajavam pela Dimensão X, enfrentando clones de si mesmas, até enfrentar o Krang e resgatar o mestre Splinter. Totalmente dispensável esse jogo.

TEENAGE MUTANT NINJA TURTLES III: RADICAL RESCUE (1993) – KONAMI (Game Boy) Entre as versões dos Tournament Fighter ainda saiu mais uma continuação dos jogos do Game Boy, e neste aqui, seguia o mesmo estilo que os anteriores, mas agora você começava jogando apenas com o Mike e tinha que libertar as outras Tartarugas para poder jogar com elas.

TEENAGE MUTANT NINJA TURTLES: TOURNAMENT FIGHTERS (1993) – KONAMI (SNES) Depois foi a vez do SNES ganhar uma versão de Tournament Fighter, que era bem diferente e melhor que a versão do Mega Drive, com um jogo que mais se aproximava de um torneiro de luta, com barra de especial, e mais personagens. Mas nem assim se salvava o jogo, pois a engine ruim do jogo atrapalhava e muito o gameplay.  

TEENAGE MUTANT NINJA TURTLES: TOURNAMENT FIGHTERS (1994) – KONAMI (NES) Um ano depois, o Tournament Fighters chegou ao NES, em um jogo onde as Tartarugas se enfrentavam para ver que era a melhor, e depois enfrentar o Casey Jones, o HotHead e o Destruidor. Esse jogo também marcou a despedida das Tartarugas do NES, e também da Konami ao NES, já que foi o último jogo da companhia a ser lançado para o console. Para um jogo de NES, até que ele não fazia feio.

TEENAGE MUTANT NINJA TURTLES (2003) – KONAMI (PS2, Xbox, GameCube, PC) Depois dos Tournament Fighters, as Tartarugas caíram no esquecimento, e levou 9 anos para voltarem a brilhar novamente, tanto que passaram diretamente pela geração Playstation e Nintendo 64. Foi só quando voltaram a televisão novamente, em um novo desenho que começou a fazer sucesso, que a Konami resolveu fazer um novo jogo, nos moldes dos arcades tradicionais, mas com um visual modernizado do desenho e usando e abusando do Cell Shading. A história do jogo seguiu a trama dos treze primeiros episódios do novo desenho.

TEENAGE MUTANT NINJA TURTLES (2003) – KONAMI (GBA) Ainda aproveitando o sucesso das Tartarugas novamente, a Konami lançou também um jogo para GBA, que além de ser side-scrolling, em uma tentativa de quebrar a monotonia do jogo, alterou fazes de corrida, onde tinha até mesmo uma corrida de bicicleta entre o Raphael e o Casey Jones.

TEENAGE MUTANT NINJA TURTLES 2: BATTLE NEXUS (2004) – KONAMI (PS2, Xbox, GameCube, PC) Aproveitando o embalo, a Konami já lançou logo a continuação do jogo, usando a mesma engine, só que seguindo os 18 episódios que compunham a segunda temporada do desenho. E adicionando o modo de Tournament, onde as Tartarugas enfrentavam ordas de inimigos em uma arena.

TEENAGE MUTANT NINJA TURTLES 2: BATTLE NEXUS (2004) – KONAMI (GBA) A Konami estava se apr
oveitando pra faturar com as Tartarugas, e novamente, junto com o jogo principal, a versão para GBA. Ainda era um jogo em side-scrolling, mas aprendendo com os erros do anterior, que era muito maçante, eles resolveram adicionar alguns quebra cabeças e fases tendo que usar técnicas ninjas de stealth e tudo mais. Formaram um jogo um pouco menos chato que o anterior.

TEENAGE MUTANT NINJA TURTLES: MUTANT MELEE (2005) – KONAMI (PS2, Xbox, GameCube, PC) A Konami estava realmente rançando o sangue das Tartarugas e lançando jogos todo ano, e para diferenciar um pouco, lançaram o Mutant Melee, que era um jogo de batalha entre quatro jogadores livres em uma arena e ver no tempo quem morria menos, ou matava a todos ali. Além de poder jogar com as quatro Tartarugas, ainda dava pra jogar com o Mestre Splinter, April O’Neil (pra que???), Casey Jones, Destruidor, Hun, Traximus, Sleeg e deus e o mundo do Clã do Pé.

TEENAGE MUTANT NINJA TURTLES 3: MUTANT NIGHTMARE (2005) – KONAMI (PS2, Xbox, GameCube, DS) Também em 2005, seguindo o mesmo engine dos dois jogos anteriores, saiu o jogo baseado na terceira temporada do desenho. Era uma mais do mesmo, em jogo que conseguia divertir, e esse ainda vinha com um bônus a mais, você conseguia destravar depois da primeira fase a versão arcade de Turtles in Time para jogar.

TEENAGE MUTANT NINJA TURTLES FAST FORWARD: NINJA TRAINING NYC (2005) – UCLICK (Mobile) Então as Tartarugas chegaram ao mundo Mobile, com este primeiro jogo em Java, onde ele tinha duas partes distintas, primeiro era um jogo de plataforma onde você corria até achar seus inimigos, e então o modo de batalha para enfrentar os mesmos. Esse jogo era tão ruim, que chegava a dar desgosto.

TMNT: THE POWER OF 4 (2006) – UCLICK (Mobile) Em 2006 as Tartarugas voltaram aos cinemas, com uma animação fantástica, e o primeiro jogo a sair foi para Mobile, e novamente uma decepção, mais um jogo ruim, em 2006 a Konami também perde os direitos sobre as Tartarugas, que começam a procurar uma casa nova para seus jogos.

TMNT (2007) – UBISOFT (Wii, Xbox 360, PS2, GameCube, PSP, PC, DS) Em 2007, as coisas pareciam ir bem para as Tartarugas, com a Ubisoft com os direitos e trabalhando em um jogo usando a engine Jade, a mesma da franquia Prince of Persia. O jogo era inspirado na animação de cinema do ano anterior, mas tinha uma câmera horrível e as batalhas absurdamente repetitivas. A estréia na nova casa não foi bem.

TMNT (2007) – UBISOFT (GBA) Enquanto a estréia nos consoles foi um desastre, o excelente jogo lançado para GBA passou desapercebido, e quase ninguém conhece. Mas esse jogo lembrava os clássicos arcades, bem ao estilo de Streets of Rage. Se você tiver a oportunidade de experimentar esse jogo, não excite, ele é realmente muito bom.

TMNT: NINJA ADVENTURES – MINI-GAME AND ACTIVITY CENTRE (2007) – FOCUS MULTIMEDIA (PC) Essa coleção de ícones, mini-games e papéis de parede, só saiu como um “aplicativo” junto na Inglaterra, fora dela podia ser encontrado na linha de brinquedos das Tartarugas inspiradas no filme, onde vinha uma código para você fazer o download do mini-game.

TEENAGE MUTANT NINJA TURTLES: THE NINJA TRIBUNAL (2009) – 4MOBILE (Mobile) Este jogo é uma daquelas raridades difíceis de encontrar, e é um dos melhores jogos das Tartarugas. É um RPG, baseado na temporada “Perdida” do Desenho,  totalmente baseado em turnos, bem no estilo de clássicos como Chrono Trigger, ou Final Fantasy. O jogo tinha uma ótima duração, e uma jogabilidade viciante. O maior problema dele é que só rodava em celulares com Symbian, fora a dificuldade para conseguir uma cópia.

TEENAGE MUTANT NINJA TURTLES: THE SHREDDER REBORN (2009) – 4MOBILE (Mobile) Este jogo é uma continuação direta de The Ninja Tribunal, inclusive com a mesma jogabilidade e mecânica, inclusive sendo quase com a mesma duração de jogo que o primeiro, e também esse não foi tão resteito quanto o anterior,  saiu também para Android e Blackberry.

TEENAGE MUTANT NINJA TURTLES: TURTLES IN TIME RE-SHELLED (2009) – UBISOFT (Xbox 360, PS3) Em 2009 a Ubisoft teve a brilhante idéia de fazer um remate do Clássico Turtles in Time, a versão do Arcade, e infelizmente não conseguiu capturar o glamour e a maravilha do jogo original, e criou um joguinho, até divertido, mas abaixo da expectativa de todo mundo. Tanto que essa versão, que existia apenas digitalmente, tanto na Xbox Live quanto na PSN, quando a Ubisoft perdeu os direitos de franquia em 2011, sumiu da loja virtual e ainda não retornou.

TEENAGE MUTANT NINJA TURTLES: SMASH-UP (2009) – UBISOFT (Wii, PS2) Ainda em 2009, a Ubisoft tentou novamente, mas eles não estavam conseguindo acertar a mão com as Tartarugas, e indo no embalo de sucesso de Smash Bros, fizeram a versão deles para as Tartarugas. O jogo era uma mistura estranha, e lançado para o Wii, que já tinha o Smash Bros, não emplacou.

TEENAGE MUTANT NINJA TURTLES ARCADE ATTACK (2009) – UBISOFT (DS) Ainda em 2009, a Ubisoft lançou o ultimo jogo das Tartarugas, para o Nintendo DS, e era um side-scrolling de luta, que também não foi um sucesso, foi um jogo bem ruim, mas tinha apenas um ponto alto, as cut-scenes entre as fazes, que eram em preto e branco, e lembravam os quadrinhos originais de Eastman e Laird.

TEENAGE MUTANT NINJA TURTLES: ROOFTOP RUN (2013) – NICKELODEON (iOS, Android) Depois de 3 anos paradas, as Tartarugas mudaram de casa, foram para a Nickelodeon, em um novo desenho de muito sucesso, e a estratégia para jogos da Nickelodeon começou com um Endless Runner, estilo de jogo que fazia muito sucesso na época. O jogo era até divertido, mas cometia um grande pecado, pois as Tartarugas não usavam nele o seu maior bordão: Cowabonga. No jogo elas gritavam: booyakasha.

TEENAGE MUTANT NINJA TURTLES: MUTANT RUMBLE (2013) – SWAPPZ INTERACTIVE (iOS, Android) Seguindo o lançamento do desenho, também tivemos um Fighter no estilo tradicional, e com a adição de poder colocar em cima do seu Tablet os brinquinhos da Swappz, que faziam aparecer no jogo personagens e itens extras.

TEENAGE MUTANT NINJA TURTLES: OUT OF THE SHADOWS (2013) – ACTIVISION (Xbox 360, PS3, PC) Então a licença das Tartarugas caiu na mão da Activision, que fez um grande campanha para promover o seu novo jogo das Tartarugas, e que tinha tudo para agradar os fãs, Tartarugas mais sombrias e violentas e muita pancadaria. Mas infelizmente não foi isso que aconteceu, o sistema de câmeras do jogo era horrível, e nem se fala do sistema de colisão, que era péssimo. Acabaram por afugentar os fãs do jogo.

TEENAGE MUTANT NINJA TURTLES (2013) – ACTIVISION (Xbox 360, Wii, 3DS) O segundo jogo lançado pela Activision, já trazia o visual do desenho da Nickelodeon, mas sofria do mesmo problema que o primeiro. O jogo era simplista demais, e com falhas demais, tanto que a versão do PS3 e do Wii U foi cancelada e nunca lançada. Será que a Maldição dos jogos conseguirá ser quebrada?

TEENAGE MUTANT NINJA TURTLES (2014) – ACTIVISION (3DS) O trigésimo quarto jogo das Tartarugas já é inspirado no novo filme do Micheal Bay, e neste primeiro jogo dessa nova safra, é para o Nintendo 3DS. Este jogo também vai seguir a linha de fighter, com as Tartarugas enfrentando novamente o Clã do Pé e o Destruidor.

TEENAGE MUTANT NINJA TURTLES: TRAINING LAIR (2014) – MICROSOFT (XBOX 360, XBOX ONE) Complementando a série do “pra que isso, pai…”, a Paramount junto com a Microsoft, lançaram esse jogo grátis, no estilo Fruit Ninja para promover o filme que está para estrear. Ao menos o jogo é grátis e se você curte esse tipo de brincadeira, vá em frente e se divirta.  

TEENAGE MUTANT NINJA TURTLES (2014) – THE GAME BAKERS (iOS, Android) O ultimo jogo até o momento das Tartarugas, a Nickelodeon encomendou para o pessoal do The Game Backers um Beat’n’Up tradicional, para vir junto com o lançamento do filme, e para a surpresa de todos, finalmente alguém acertou a mão com as Tartarugas e conseguiu resgatar a diversão de antigamente para as Tartarugas. Onde além do modo história, enfrentando os Ninjas do Clã do Pé, Punks e até mutantes, temos também um modo de Survival. Vale o investimento de $3,99 (dólares)

Relacionados e Publicidade