Início » Artigos » Pro Evolution Soccer: por que a série estagnou?

Pro Evolution Soccer: por que a série estagnou?

Bom, antes de mais nada gostaria de explicar uma coisa: Esse não é um post do tipo “FIFA x PES”, por favor peço que nem desviem o assunto para isso, pois há milhares de fóruns e listas de discussões espalhadas pela net que debatem isso e além do mais não sou e nunca fui jogador de FIFA por questões de gosto próprio. Pois bem, dito isso vamos lá, o que será que aconteceu com a nossa fantástica série de futebol, que tanto nos diverte desde o Super Nintendo? Vamos tentar explicar isso aqui, analisar alguns fatos e espero contar com (muita) ajuda de vocês nesse sentido, pois com certeza todos os fãs da série terão um detalhe a mais a acrescentar nesse assunto.

Primeiramente vou resumir minha experiência com a série. Sou muito apaixonado por futebol e pra mim o lançamento do jogo Superstar Soccer no SNES em 1995 é considerado um dos marcos da história do videogame. Na época era o que tínhamos de mais perto de uma partida real de futebol. Era extremamente divertido e viciante, eu jogava o dia inteiro quando podia, ficava ansioso pra voltar da escola pra jogar ou então pra chegar o fim de semana e reunir os amigos pra uma disputa. Tá certo, naquela época não existiam as ligas licenciadas, os nomes dos jogadores eram bem toscos, alguém se lembra do Allejo ou do Gomez da seleção brasileira? Havia diversos gols de “macetes”, mas quem ligava pra isso, o game era espetacular, conseguia nos dar prazer de jogar por horas e horas a fio e isso era o que importava.

Com o tempo foram saindo novas versões. No Japão o jogo era chamado de Winning Eleven e trazia somente os clubes da J.League, a Liga Japonesa. Mais tarde, já no PS1 começaram a sair as versões européias, chamadas de Pro Evolution Soccer por lá (mais tarde esse nome passou a ser adotado na versão USA também). Nosso game de futebol passou a ficar mais realista, um simulador de futebol. As jogadas, dribles, passes e chutes passaram a usar movimentos reais de jogadores e o jogo passou a ficar mais atrativo ainda, pois não perdeu sua essência e continuava nos divertindo e muito.

Muitas e muitas versões foram sendo lançadas ano a ano e para cada vez mais plataformas. No PS2 vieram PES 5, 6, 7, 8, 9, 10 etc. Nesse momento cabe um breve momento de reflexão pra começar a elucidar (não de forma definitiva) a questão principal do post. Quem jogou PES 5 no PS2? Foi o primeiro jogo da série para o recém-lançado VG da Sony se não estou enganado, certo? Eu joguei muito pouco, confesso, pois nessa época eu ainda me divertia horrores com o PS1 e o preço do PS2 era salgado demais para um pobre mortal como eu. Porém o pouco que joguei foi uma experiência altamente frustrante. Digo isso porque a movimentação dos jogadores era ruim, travada, a resposta aos comandos era lenta e os gráficos ainda não faziam jus a nova geração. Na época larguei e continuei jogando PS1 mesmo, mas houve um comentário (não me lembro da fonte) de que a programação para o novo VG da Sony era bastante complexa e as produtoras ainda não tinham “pegado o jeito” de programar para ele.

Aceitei isso como desculpa e esperei pra ver o resultado do PES 6, que melhorou e muito com relação ao antecessor. Essa versão inclusive ficou marcada pra mim pelo fato dos jogadores serem grandes, bem maiores que nas versões anteriores. Tinha comprado um PS2 há pouco tempo e tive altas jogatinas de PES 6, me lembro bem do Van Nistelroy marcando muitos gols de tudo que era jeito. Saíram então o 7, 8, 9, 10 e o jogo tomava cada vez proporções mais realistas. Nesse ponto muitos de vocês irão divergir, cada um tem seu preferido nessas versões citadas. Eu, por exemplo, gostei muito da versão 7 e da 9, acho até hoje que foram as versões mais difíceis do PES, mas há quem pense diferente e isso reflete que todos eles têm sua qualidade (e seus defeitos, como não). Pois bem, depois disso vieram o 2007 e o 2008 ainda exclusiva pra geração do ps2 (e PC) e nenhuma grande novidade, o jogo continuava muito bom, líder no mercado do gênero. A cada nova versão uns achavam o máximo, melhor que a anterior e outros nem tanto, mas todos continuavam firmes e fortes com a franquia. PES reinava absoluto aos amantes de um bom jogo de futebol.

Aí veio a revolução (no sentido negativo da palavra) com o PES 2009, que eu também confesso que pouco joguei, porém nem precisava jogar devido a avalanche de críticas que o jogo recebeu, ainda mais porque estreava nos consoles da nova geração (ps3, xbox 360, wii). Movimentação ruim, travada, péssima respostas aos comandos…. opa … pára tudo, já vimos esse filme, certo? Volte um pouco esse texto e você perceberá que o que foi falado sobre o PES 2009 é exatamente o que foi falado sobre o PES 5 na época de seu lançamento, o que nos remete novamente a questão de novas plataformas sendo lançadas recentemente, dificuldade de programação para a mesma (embora para o ps3 a Sony tenha jurado de pé junto que é infinitamente mais fácil de programar do que era pro PS2), etc, etc, etc. Ok então, nós jogadores somos pacientes (nem tanto, hehehe) e vamos então aguardar o PES 2010 e tudo voltará às mil maravilhas que sempre foram, certo?

Errado, o PES 2010 tá longe de ser uma maravilha, embora não seja tão fraco quanto seu antecessor, mas se comparado às versões mais antigas de ps2 (7,8,9,10) perderam e muito da sua qualidade e não to dizendo (obviamente) em relação aos gráficos, pois isso a versão de ps3 (tenho em casa e pude comprovar) é exuberante, há jogadores ali que se fossem colocados lado a lado uma tela com o jogo e outra com um jogo real ao vivo eu não saberia dizer qual é qual. Mas no quesito principal, que pra mim em primeiro lugar é a DIVERSÃO e em segundo, se tratando de um jogo de futebol é a SIMULAÇÃO (quando o jogo se aproxima da realidade, jogadas, movimentação, comemorações, torcida, bastidores, etc), essa versão deve bastante pras antigas, até mesmo no ponto onde essa nova geração traz uma diferença enorme em relação a passada, como a facilidade de jogar online com várias pessoas do resto do mundo. Aqui o PES decepciona, com seu lags constantes e partidas disputadas por no máximo quatro pessoas ao mesmo tempo. E olha que antes do lançamento do Pes 2010 a Konami fez a maior propaganda, que passou o ano inteiro ouvindo fãs da série em seu fórum oficial, que corrigiu todos os erros da versão anterior que tanto desagradaram os jogadores.

Então cabe uma pergunta: Será que esses “fãs” não eram jogadores da concorrência infiltrados? Ou então eram jogadores casuais, que nem sequer conhecem bem o esporte e deram suas opiniões como tal.

Pergunto a você, leitor da SG, será que a Konami ainda não sabe aproveitar o potencial da nova geração? Será que o PES 2011 voltará as origens em relação ao que mais importa, a diversão? Eu, sinceramente estou descrente, prefiro não criar grandes expectativas. E pensar que num passado nem tão distante um jogo de futebol poderia ser a razão ÚNICA razão de eu optar por um determinado VG na hora da compra. Se você, assim como eu, se sente órfão de um game de futebol a altura de nossas expectativas nesta geração, vamos rezar e torcer pra que essa fase atual seja apenas uma má fase, assim como acontecem com diversos jogadores, clubes e seleções de futebol.

Relacionados e Publicidade