Início » Edge » Revistas Edge e NGamer são canceladas no Brasil

Revistas Edge e NGamer são canceladas no Brasil

Enquanto a gente vê a proliferação de blogs de games tentando um lugar ao sol (onde muitos deles vão acabar concorrendo com o Kotaku Brasil, que estreou para valer hoje), a gente acaba vendo notícias ruins para o mercado. Segundo o UOL Jogos, o Gamer.BR e muitos tweets que andei lendo agora pouco, as revistas Edge e NGamer foram canceladas pela Editora Europa. O motivo principal é o fortalecimento das publicações Revista Oficial do Xbox e a Dicas e Truques para PlayStation, que podem se tornar líderes no segmento. Sei lá, mas não acredito muito nessa história de fortalecimento. Tá mais para realocação de custos, já que um comentário no Gamer.BR chamou a atenção: que hoje o que dá mais grana são detonados e dicas, e a Edge não tinha espaço para este tipo de conteúdo, o que poderia indicar que as vendagens e custos não estavam compensando manter este revista no mercado. Pelo menos todos os funcionários foram realocados para as outras revistas, o que diminui um pouco o impacto dessa bomba no mercado nacional.

Não posso opinar sobre a NGamer, que não compro, mas fiquei muito, muito chateado com o cancelamento da Edge. Era a única revista de games que ainda comprava em banca. Até assinei a revista quando ela estava no início, mas depois que terminou o período de assinatura passei a comprar em banca por conta dos problemas de distribuição da editora (onde a revista chegava às vezes 2 semanas antes dela aportar na minha casa). Apesar de muitas reportagens serem adaptações da edição inglesa, eu gostava das matérias, já que são matérias que normalmente não temos acesso. Páginas com matérias extensas sobre o Final Fantasy XIII, Call of Duty: Black Ops, notícias do mercado nacional, entrevistas impressionantes, bastidores das produções de games, uma linguagem adulta e séria…vou sentir muita falta disso.

Mas é aquilo que eu sempre penso: que a vida é feita em ciclos, e as revistas de games tem esse ciclo. Gamers, Ação Games, EGM, e agora a Edge. Revistas que marcaram e que vão ficar no coração do gamer nacional, que tiveram o seu auge e hoje sempre são lembradas pela galera retro-gamer.

O normal seria eu migrar para a “Dicas e Truques do Playstation” por razões óbvias, mas não sei se realmente vou fazer isso. Antigamente eu admirava (e ainda admiro) as publicações como a Edge e a Game Informer, que tem as suas matérias extensas e suas exclusividades em informações. Mas o complicado é justamente a área atual: será que a internet está matando de vez as revistas? A gente sempre vê a circulação dos jornais diminuírem e a migração de conteúdo para a internet, e com o tanto de informações que temos na internet, talvez as pessoas estejam parando de pagar para consumir informação. Informação que é feita com dedicação por equipes dedicadas 24 horas por dia. Tudo tem um custo. Hoje é fácil enxergar custos em tudo, desde a grana para você fazer uma viagem a uma SBGames até mesmo o tempo que você gasta ao ler este texto.

Por fim, abriu um enorme buraco na área nacional. Para muitos que ainda gostaram da Edge, o jeito é se contentar com o site oficial em inglês e com as scans que caem na internet. Ou nem isso, já que uma hora as informações acabam sendo re-editadas em centenas de sites e blogs de games mais cedo ou mais tarde. Ainda assim estou para encontrar uma revista tão boa quanto a Edge, com suas matérias adultas, bastidores da indústria e a quantidade mínima de propaganda. Sentiremos falta dela. Só espero que ela volte, mesmo que seja algo quase impossível de acontecer.

Relacionados e Publicidade