Pular para o conteúdo
Início » Playstation 3 » Tutorial – Backup e Restauração do PS3

Tutorial – Backup e Restauração do PS3

Não tem vídeo. É, é na grosseria mesmo, o superstar aqui é o Sérgio e sua vídeo-aula para troca de discos rígidos do PS3, mas o papai aqui não vai aparecer no Esquadrão da Moda e nem no tutorial. Beleza se gasta, sabe como é.

Mas então, de volta ao foco, segue aqui um guia sobre backup e restauração de dados no PlayStation 3. A idéia foi do nosso caro leitor, comentarista, blogueiro e super-herói nas horas vagas, Engels Marx (cacete, eu quero ter um nome assim).

Após o break, o procedimento completo.

 

Passo 1 – Escolha da Mídia

Primeira e obviamente, é necessário saber onde os dados serão armazenados. Como um console “dufuturo”, o PS3 reconhece qualquer dispositivo USB que trabalhe com a especificação (sem necessidade de um driver específico). Via de regra, se você pluga seu dispositivo em um Windows XP+ e ele reconhece sem pedir um CD, o PS3 também reconhece.

A categoria clássica para os dispositivos que estamos procurando são os chamados USB Mass Storage Device, ou Dispositivos de Armazenamento em Massa. Aqui se enquadram pendrives, leitores de cartão, algumas câmeras digitais, etc. São dispositivos que se comportam como um disco rígido, permitindo justamente… armazenamento de dados em massa.

A escolha do dispositivo dependerá quase que exclusivamente do tamanho do seu backup. Ele poder ter simples 256MB apenas para Savegames, como 16GB para alguns Game Data que você não quer reinstalar, ou mesmo gigabytes e mais gigabytes de um disco rígido externo se você é daqueles que baixou toda a Rock Band Store. No meu caso em particular optei por um “pendrive” (mais sobre isso adiante) com 16GB de capacidade, com 12GB livres.

 

Passo 2 – Escolha do Backup

Esta talvez é a parte mais importante do processo, pois é aqui que você vai reduzir seu backup a um tamanho gerenciável (caso você não esteja usando um HD externo) excluindo dados do seu console. Alguns podem ficar com um frio na barriga só com a perspectiva de perder aquele savegame de Demon’s Souls cuja platina está a duas magias de distância (a ponto de só resolverem fazer o backup e troca de HD depois de platinar o jogo…), mas acreditem que o processo é seguro e simples. Só existe uma regra de ouro:

NUNCA APAGUE NADA DENTRO DO SAVEGAME DATA.

Afinal, estes são os arquivos que você lutou pra conseguir e não irá recuperar de outra forma. Além do mais eles são pequenos, raras vezes ultrapassando 1MB de tamanho. Simplesmente não vale à pena o trabalho de apagá-los.

Os dados que podem ser excluídos são aqueles que podem ser recuperados com uma simples reinstalação ou com download. ATENÇÃO! Não confunda Game Data com Savegame Data.

  • Músicas, Vídeos e Fotos – Você possivelmente tem estes dados em uma outra máquina, como seu computador pessoal. Confira isso e depois pode excluí-los do console;
  • Demos – Você pode baixá-los novamente e infinitas vezes da PSN, então simplesmente exclua sem pena;
  • Gama Data – São instalados quando um jogo precisa e, no caso de updates, quando há algum disponível. Você pode conseguir tudo de volta simplesmente inserindo o disco no drive e rodando o jogo;
  • Jogos da PSN e DLC’s – Você pode baixar todos de volta um número ilimitado de vezes da PSN. Talvez queira manter um ou dois que esteja jogando no momento e cujo download seria demorado, mas via de regra, exclua tudo;
  • PlayStation Home – Se você não tem, não precisa deletar. Se você tem, é frutinha. Exclua seus ~3GB de dados e vá jogar God Of War.

Alguns itens que não devem ou não precisam ser excluídos:

  • Tudo o que se encontrar na sua pasta Saved Game Data;
  • Mensagens de seus contatos – são pequenas demais para fazer alguma diferença.

Um item específico tem um tratamento diferenciado: seus troféus. Eles não são copiados para o backup, mas são armazenados online na própria PSN. Para garantir que não vai perder nenhum troféu, certifique-se de sincronizá-los (simplesmente exibindo-os) antes do backup.

 

Passo 3 – Fazendo o Backup

  1. Insira sua mídia em uma porta USB disponível em seu console;
  2. Vá para o item Configurações (Settings) no seu XMB e dentro dele abra a opção Configurações do Sistema (System Settings);
  3. Localize a abra o item Utilitário de Backup (Backup Utility);
  4. Escolha a opção Backup;
  5. Se houver algum usuário do console com troféus descincronizados (e portantos passíveis de serem perdidos) o sistema vai listá-los aqui. Escolha “sim” para continuar o processo ou “não” para interromper e fazer os devidos ajustes;
  6. Após selecionar “sim” no item acima, escolha a mídia onde o backup deverá ser armazenado;
  7. Neste ponto o processo pode começar ou o PS3 pode avisar que “não há espaço suficiente na unidade de destino. São necessário mais XXXX MB livres”.
  8. Caso a mensagem no item anterior seja apresentada, exclua mais dados do seu PS3, libere mais espaço na mídia de destino e tente novamente.
  9. O backup será salvo na mídia na pasta \PS3\EXPORT\BACKUP\AAAAMMDDHHMM (A = Ano, M = Mês, D = Dia, H = Hora, M = Minuto)
  10. FIM DO BACKUP.

 

 

Passo 4 – Troca dos Discos Rígidos

Esta parte já foi bastante discutida na vídeo-aula do Sérgio.

 

Passo 5 – Restaurando o Backup

Uma vez que todo o sistema esteja de volta ao seu funcionamento normal, é hora de restaurar seu conteúdo original.

  1. Insira sua mídia em uma porta USB disponível em seu console;
  2. Vá para o item Configurações (Settings) no seu XMB e dentro dele abra a opção Configurações do Sistema (System Settings);
  3. Localize a abra o item Utilitário de Backup (Backup Utility);
  4. Escolha a opção Restore;
  5. Após selecionar “sim” no item acima, escolha a mídia onde o backup está armazenado;
  6. FIM DA RESTAURAÇÃO.

 

  

Considerações Importantes

Esta é a forma oficial de se fazer uma troca de discos rígidos do console da Sony sem perder dados. É curioso notar que, apesar da mensagem exibida antes do backup de que “alguns itens com copyright podem ter sua cópia limitada”, todos os meus saves foram restaurados com sucesso (em especial os de Rock Band 2 e Demon’s Souls, ambos impossíveis de serem copiados para um pendrive pelo método mais simples).

Um pouco da descrição do meu processo em particular:

  • Nenhum savegame excluído;
  • Todos os filmes, imagens e fotos excluídas;
  • Game Data excluído, com a excessão dos de Borderlands (jogando agora), Rock Band (músicas do RB1, cujo disco é de um amigo e eu não queria ter que ir buscar de novo na casa dele) e Rock Band 2 (muitos DLCs que não queria baixar de novo);
  • A mídia de armazenamento foi meu aparelho celular Nokia N96, que tem 16GB de memória interna (12GB livres) conectado em modo Mass Storage.
Relacionados e Publicidade