Pular para o conteúdo
Início » FUEL » UOL Jogos analisa o game Fuel e desanima os fãs de games de corrida

UOL Jogos analisa o game Fuel e desanima os fãs de games de corrida

fuel_01

Depois do Burnout Paradise eu sempre tento analisar todo tipo de jogo de corrida. Já baixei demos de Pure, GRID, Motorstorm 1 e 2 (sendo que gostei mais do Pacific Rift) e queria muito jogar o Fuel. Pelos trailers dava pra ver que seria um game foda, mas a gente sempre fica receoso por causa dos preços atuais dos games aqui no Brasil. E como queremos aproveitar o máximo possível a escolha fica somente entre os melhores jogos, como o próprio Burnout, o Gran Turismo 5 Prologue (que tive de alugar) e o GRID (pra quem gosta de simuladores). Tinha o Fuel, que até ganhou um recorde no Guinness, mas eu queria ler alguma análise em português pra saber se valeria a compra. O tempo passa, o tempo voa e o UOL Jogos publica, enfim, a análise do game:

Análise – Fuel

Se você ainda pensa em comprar, recomendo pensar duas vezes e ler a análise antes, onde eles criticaram bem o jogo da Codemasters. Até o Portallos conseguiu resumir bem alguns dos problemas do jogo:

E pelo que apontam por aí o maior problema é a física do game. Falta sensação de velocidade, não existem batidas e a CPU totalmente falsa prejudicam o game.

Eu desanimei e com isso o Fuel sai definitivamente da minha lista de compras do Playstation 3. Se eu fosse comprar um game “mais ou menos” iria de Gran Turismo 5 Prologue, que é muito bom mas é curto demais. Sorte que não hypeei demais o Fuel aqui, já que eu iria naufragar junto com o game.

Aí tem aquele velho problema: andar numa cidade gigante seria ruim pra cruzar e ir num evento específico? No Burnout dá pra pegar atalhos e dá pra cruzar a cidade inteira em poucos minutos (dependendo do carro), e fico receoso de jogar um game com uma área enorme e demorar realmente séculos pra cruzar, caso precise chegar numa extremidade. Isso num jogo de corridas. O que antes era uma vantagem pra mim virou uma desvantagem, mas não quer dizer que as cidades abertas tem de diminuir. Elas tem de aumentar mas isso tem de passar por uma análise mais criteriosa primeiro.

Relacionados e Publicidade
Marcações: