Pular para o conteúdo
Início » Computadores » E a Valve entrou com os dois pés no mundo dos “consoles”

E a Valve entrou com os dois pés no mundo dos “consoles”

Valve Steam Machines
A Valve entrou na briga por um espaço nas nossas salas, e principalmente agora que a nova geração de consoles está cada vez mais parecida com PC’s, ela revelou seu plano de dominação com as Steam Machines, Steam OS e o Steam Controller. E ela se juntou a grandes parceiros como a Nvidia, Paradox, Double Fine e outras para isso.
A pergunta inicial é, vale a pena comprar um desses? Eu diria que sim, e ainda mais que o publico alvo é o jogador de PC, se quando eu optei voltar aos consoles esse tipo de console existisse, eu teria optado por algo assim em vez do PlayStation 3, talvez. O SteamOS, que é baseado em Linux é otimizado para isso, e segue a evolução do Linux nos dias de hoje, onde não é preciso ser especialista em linhas de código e programação para instalar e usar.
Tenho que concordar que o portfólio de jogos para Linux ainda não é extenso e nem do tamanho do Steam para Windows, mas as Steam Machines vem para suprir justamente isso. Basicamente, posso ter uma máquina parruda Windows instalada no escritório, por exemplo, fazendo todo o trabalho pesado e sujo, enquanto a Steam Machine está fazendo o Streaming disso para a minha TV na sala.
A habilidade de transmitir os jogos, e poder dividir com outras TV’s da casa, por exemplo, no quarto do meu filho, é um grande fator de venda para mim. Ainda não se revelaram muitos detalhes da Steam Machine, mas pelo desenhos divulgados, ela parece que será uma caixinha pequena.
Ao mesmo tempo, também não vejo isso como uma ameaça para a Sony ou Microsoft, o público dos consoles não vai migrar para cá, o alvo aqui é o publico que joga em PC. Outra coisa que tem tudo para fazer sucesso é ver como ela lidara com outras mídias, além de jogos, como o Netflix. O Linux hoje não consegue ter o Netflix rodando nele por causa da dependência de algumas tecnologias da Microsoft, mas isso está mudando, com a Netflix se tornando uma aplicação nativa em HTML 5. Depois dessa movimentação, poderia facilmente integrar o SteamOS.
Outra questão diferencial aqui será o preço, sabemos que o um PC para rodar jogos não é barato, e pode custar bem salgado, apesar de que o Playstation 4 e o Xbox One, ao menos aqui no Brasil, terão preços similares ao de um PC mid-end, com o Xbox One já com o preço definido de R$ 2199 para o consumidor final.
A Valve também revelou um controle completamente otimizado para o Steam e suas Steam Machines, onde está tentando fortemente preencher a lacuna entre um bom PC para jogos e a sala de estar.

 
Em contraste ao controles tradicionais, o controle da Valve usa dois trackpads, em vez de alavancas analógicas, e ainda vem um tela de toque em alta resolução, que quando clicada abre uma tela no próprio jogo, eliminando a necessidade de termos que olhar para o controle para comandar as ações.
Veja alguns detalhes:


Dependendo de como esse cara for funcionar, e a questão de preços, ele pode facilmente substituir a minha compra por consoles da próxima geração, se a opção de voltar a ser um PC Gamer se tornar atraente.
Relacionados e Publicidade