Pular para o conteúdo
Início » Games » Diário Gamer 14 – A saga para comprar o Xbox 360. Parte 01

Diário Gamer 14 – A saga para comprar o Xbox 360. Parte 01

Definitivamente irei comprar o Xbox 360. Isso já é certeza. Agora o momento da compra é que está sendo uma variável constante e está dependendo de outra série de fatores que tentarei enumerar aqui. Se você não gosta de posts-diarinho, pule para o próximo! E antes de continuar, uma observação quase inútil: este Diário gamer deveria ser sobre o Infinite Undiscovery, mas como ainda não comecei a redigir sobre o game, decidi postar sobre isso primeiro.
Para começar, vamos pensar um pouco: porquê um Xbox 360? Bom, já enumerei alguns fatores neste texto mas não custa nada relembrar em poucas linhas: sistema de conquistas (Gamerscore), a Live e os games são os principais motivos. O sistema de conquistas nem precisa falar muito: isso aumenta bem a longevidade dos games, já que nos jogos bons que eu tiver (como o Infinite e o Prince of Persia que ainda irá sair e que com certeza vou tentar adquirir) eu irei tentar jogar para conseguir 100%. A Live é para jogar online contra várias pessoas (isso é óbvio!), mas no começo isso ficará mais complicado: não terei games que serão sucesso na Live. O Gears of War 2 está aí mas eu queria ter o primeiro jogo antes. E comprar o Gears junto com o console pode ser mais complicado para o meu bolso.
Nos games nem precisa comentar muito: Assassin’s Creed, Fable 2, Tales of Vesperia, o Infinite Undiscovery, o Prince of Persia, Street Fighter IV, Star Ocean 4, Resident Evil 5, os dois Gears of War, Soul Calibur IV e o Final Fantasy XIII estão na minha lista de games que eu irei tentar jogar e quem sabe adquirir (não tanto com o Assassin’s Creed, mas eu quero jogar este game na locadora primeiro). Pode parecer pouco, mas é uma quantidade considerável, fora os games que ainda podem surgir e outros games bons que eu possa não ter lembrado aqui.
Bom, hora de responder o título do post. A primeira coisa que eu fiz foi providenciar um cartão de crédito internacional, o que foi algo bem fácil de conseguir. Como já sou cliente bom a alguns anos e nunca tive problemas com o banco, eles não me pediram nenhuma exigência adicional (na verdade nem sei que tipo de coisa o banco pede pra quem solicita um cartão desses. Talvez o holerite do salário…). Um cartão desses facilita pra quem quer comprar produtos no exterior.
Então algumas semanas atrás, conversando com a minha mãe novamente sobre a compra do console, ela me disse algo surpreendente:
Porquê você não tenta comprar agora o videogame?
Eu olhei bem pra cara dela.
Você tá falando sério? Num to acreditando nisso…
Antes que a maioria chegue e diga que o Rodrigo Flausino é um careta que pergunta pra própria mãe o que deve fazer (afinal, eu sou um adulto que tem emprego), pense: hoje ainda vivo na casa dos pais mas eu não tenho o controle das finanças da casa. Ou seja: não sou eu que sei que hoje é dia de comprar pão e biscoito para comer no dia seguinte. Não sei muito bem como andas a geladeira pra saber o que devo comprar pra sobreviver ou não. Isso é feito, em sua maioria, pela(s) governanta(s) da casa, que normalmente é a mãe (no meu caso a avó também…) da gente (e sei que eu deveria saber disso para aprender a me virar, mas isso fica pra depois…). Então é normal eu perguntar pra saber se isso não vai afetar o orçamento doméstico e para pedir conselhos. Não posso sair por aí querendo alimentar o meu ego com a compra de um videogame sendo que a gente pode estar passando por dificuldades financeiras para comprar comida! Sobreviver é a minha primeira prioridade e não posso dificultar as coisas. Fora que eu passo quase todo o meu salário para ela para pagar as contas básicas da casa (água, luz, telefone, internet…).
Voltando a conversa, pensei, pensei, abri o Submarino pra ver o preço do console e fiquei pensando no dólar (que estava aumentando em velocidade impressionante). Afinal, a gente fica com medo da Microsoft aumentar o preço do kit oficial, que é o aparelho que escolhi comprar (que tem garantia de 3 anos contra 3rls e posso ter assistência dentro do Brasil). Então usei o bom senso: liguei pra administradora do cartão pra saber o preço que viria na próxima fatura do cartão.
Quase caí da cadeira.
OK, sei que eu sabia mais ou menos quanto que iria ficar o cartão, mas o valor superiou as minhas expectativas.
Então desisti temporariamente da compra, já que se eu comprar o console no cartão o valor aumentaria uns 160 reais, o que seria prejudicial para mim. Como já estou esperando alguns meses, esperar mais alguns meses e ter uma fatura menor para pagar pode ser bom para o meu bolso.
O segundo fator importante que está na equação (o primeiro foi descrito acima) da compra do X360 está no Infinite Undiscovery. Mesmo o game tendo notas medianas nos sites, ainda quero ter o game e jogar o mesmo. O problema é que se eu comprar o console antes, posso não ter limite no cartão para comprar o game no exterior alguns dias depois de ter comprado o aparelho. Como o Too Human e o Project Gotham Racing 3 (que vem no kit oficial) não são games muito bons, acabaria deixando o console encostado rapidamente um pouco depois. Eu preciso ter algum game bom para me distrair pelos próximos 3 meses pelo menos e um RPG longo é uma boa alternativa.
O terceiro fator é a própria compra do Infinite Undiscovery. Como o dólar está muito alto e vive oscilando, uma compra hoje no exterior pode ser perigoso para o cartão futuramente: eu não sei quando que o valor será convertido e se o dólar continuar aumentando, daqui a pouco terei uma conta de uns 250 reais (ou mais) para pagar, o que também é ruim para o meu bolso. Maldita crise financeira!
O quarto fator ocorreu durante a semana passada: gastei 260 reais para consertar o computador de casa que tava tendo problemas de hardware (e por isso fiquei 3 dias sem PC). Aproveitei e comprei cartucho de impressora e coloquei 1 GB de memória. Agora o meu PC está bem melhor!
O quinto fator ocorreu na última sexta-feira: tava saindo do emprego para começar o final de semana e minha mãe liga pra mim: Rodrigo, o seu irmão pediu demissão do estágio remunerado que ele fazia. Putzgrila…
Menos dinheiro entrando em casa, mais contas que terei de ajudar a pagar. Mais contas, menos dinheiro para comprar o console. Melhor ficar sem o videogame agora do que ter uma dívida enorme para pagar depois. Mas como o meu irmão tem um emprego em vista, a próxima semana pode ser crucial na minha vida.
Em algumas semanas devo publicar a segunda parte desta saga. Aguardem!

Relacionados e Publicidade
Marcações: