Pular para o conteúdo
Início » China » Guild Wars 2 vende 3.8 milhões de cópias em 2 meses na China [Atualizado]

Guild Wars 2 vende 3.8 milhões de cópias em 2 meses na China [Atualizado]

Guild Wars 2 - Wallpaper Full HD - Retribution - 1920x1080

Atualizado 11/07/2014: Segundo o Twitter Oficial, a Arenanet comentou que os dados não são corretos, e a aposta deles é que esses 3.8 milhões podem ser o número total de personagens criados pelos jogadores. Pelo game normal oferecer 5 espaços (com o jogador podendo comprar mais slots extras) então os números reais podem ser bem menores, não passando de 760 mil cópias. Ainda assim se o jogo passar de 500 mil cópias é um feito notável para um MMO híbrido. O ideal será esperar no futuro o posicionamento oficial da empresa e/ou da NCSoft, a distribuidora do jogo. Aproveitando, na semana que vem teremos novo conteúdo online, continuando os eventos da segunda temporada! Confira o trailer:

Guild Wars 2 – Entanglement – Teaser

Notícia Original de 10/07/2014: Segundo um censo divulgado pela NCSoft e traduzido no Reddit, o Guild Wars 2 está sendo um sucesso impressionante na China. O game foi lançado por lá nos últimos 2 meses e até o momento contabiliza 3.8 milhões de cópias vendidas por lá, um número muito expressivo para os padrões da indústria e para os MMOs em si. Ou seja: dependendo do andar da carruagem o game já pode ter ultrapassado o World of Warcraft em número de contas ativas no mundo, já que somando as vendas ocidentais, o jogo já vendeu 7.3 milhões de cópias, em média. Como os números ocidentais são mais antigos (o valor data de agosto de 2013) então certamente o game continuou vendendo bem nos últimos meses por aqui no Ocidente, e a última divulgação de número de contas do World of Warcraft citam que o game tem atualmente 7.6 milhões de assinantes.

Claro que o Guild Wars 2 não é um MMO tradicional em termos de cobrança: tanto aqui e na China a Arenanet usa o mesmo modelo de vendas, onde o jogador compra o game e não precisa pagar mensalidade. A Arenanet e a NCSoft (que distribui o jogo) conseguem faturamento tanto da venda individual dos jogos e da lojinha interna com skins, alguns ítens diversos e outros serviços (trocas de nomes de personagem, kits pra trocar a aparência), miniaturas e mascotes exclusivos para os personagens, e outros ítens extras e que não prejudicam a progressão. Pois o jogador tem acesso a todo o conteúdo normal que o game oferece sem custos adicionais, e apenas recentemente a Arenanet está adotando um modelo extra, com a Segunda Temporada. A cada 15 dias eles lançarão um episódio novo (contendo conteúdo de enredo, talvez novos mapas e conquistas), tendo o conteúdo atual liberado de forma gratuita pro jogador (podendo jogar quando quiser após destravar o conteúdo), e os episódios anteriores da segunda temporada sendo liberados com um custo extra, mas que pode ser adquirido também com gold ingame, apesar da cotação ser bem desfavorável, onde o jogador gastaria em torno de 20 a 30 gold pelas 200 gemas necessárias para destravar um conteúdo. Claro que não é tão fácil adquirir gold no jogo, demandando um pouco de tempo pro jogador, mas é uma possibilidade para quem não tem tanta grana, mas tem um tempinho disponível pra jogar.

Outro detalhe citado pelo Games Industry é que isso abre uma chance dos desenvolvedores ocidentais terem modelos similares na China e terem sucesso de vendas, um local onde os jogos F2P (Free to Play) dominam. MMOs com sistema de assinatura como o próprio World of Warcraft, Final Fantasy XIV, The Elder Scrolls Online e o recente Wildstar podem conseguir também ter um faturamento elevado por lá com uma provável mudança, mas também é mais complicado as empresas optarem por um modelo híbrido igual o do Guild Wars 2 e deixar o Ocidente ainda com o sistema clássico de assinaturas (gerando críticas dos jogadores daqui), mas ultimamente o modelo atual de assinaturas está entrando em desuso. Um modelo interessante é o do League of Legends, com a sua lojinha de skins para personagens, e o Dota 2 também usa a Steam Market para as vendas de ítens entre os jogadores, e certamente a Valve consegue angariar uma graninha extra com as taxas que o Steam cobra em cada transação. E sabemos bem que quando o jogador gosta mesmo do jogo, ele não mede muitos esforços para gastar dinheiro com ele, seja com roupas ingame maneiras, ítens transmídia (mangás, bichos de pelúcia, action figures, lembrancinhas, etc) ou mesmo aquela montaria estilosa ingame para ficar se exibindo em frente as casas de leilões do jogo (convenhamos que um dragão dourado chama muito mais a atenção do que um personagem com uma armadura sem graça!).

Para saber mais sobre o Guild Wars 2 confira a nossa análise completa e a nossa coletânea de posts, com toda a nossa cobertura do jogo, com mais notícias, infos e outras matérias! O game está disponível para PC e Mac.

[Via Massively]

Relacionados e Publicidade