Início » Nintendo World 2011 – Dia 2: O dia da Capcom… y otras cositas mas

Nintendo World 2011 – Dia 2: O dia da Capcom… y otras cositas mas

Hoje foi o segundo dia do evento da Nintendo dedicado exclusivamente ao 3DS. E como não podia deixar de ser, já que hoje é domingo e poucas pessoas trabalham e/ou estudam nesse dia da semana, o Centro de Convenções Makuhari Messe estava bem mais movimentado do que ontem. Prato cheio pra Capcom (e outras empresas) mostrar suas cartas na manga!

HADOUKEN!

A primeira atração do dia foi uma das pérolas da gigante dos games de luta com nomes estrambólicos: Super Street Fighter IV 3D Edition. Apresentado por ninguém menos que seu produtor Yoshinori Ono, tudo começa com uma apresentação da história da franquia Street Fighter, inclusive demonstrando todos os games existentes em ordem cronológica, tudo enquanto Ono interagia com o público respondendo perguntas feitas a ele.

Após isso, Ono começou a mostrar as características da versão portátil de Super Street Fighter IV, muitas delas usando e abusando do 3D. Um dos jornalistas que cobriam o evento relatou que muitas das telas de menus (seleção de personagens, telas de apresentação antes das lutas – aquelas com o VS no meio – e outras mais) receberam modificações, ficando com efeito de camadas. Por exemplo: na tela de seleção de personagens, o painel com os ícones dos lutadores ficaria em uma camada, os rostos dos lutadores escolhidos em outra, os nomes deles em outra, o efeito visual do fundo da tela em outra e por aí vai, dando uma sensação de profundidade bastante satisfatória.

E as melhorias não ficam só nos menus, é claro. O 3D também foi muito bem aproveitado onde mais interessa: nas lutas! Embora o efeito pareça bastante com o que foi descrito no parágrafo acima, a sensação de profundidade durante as lutas no modo de visão tradicional é bem maior do que no resto do jogo! Além do mais, também foi demonstrado o novo modo de visão denominado “Dynamic View” que, pelo que eu entendi, coloca o jogador para lutar numa visão em 3ª pessoa, tipo Gears of War. Com a adição do efeito 3D esse novo modo se mostrou bastante confortável durante a jogatina, na opinião de quem pôde experimentar o jogo.

E quanto às funcionalidades sem fio do 3DS? Como elas serão aproveitadas por SSFIV 3D Edition? Yoshinori divulgou que os gamers poderão disputar lutas com outros donos de 3DS ao redor do mundo sem as famigeradas restrições de região, além de poder jogar com seus amigos usando conexão sem fio local também. Um recurso novo que me pareceu bem interessante foi o que Ono chamou de “Channel Live”: basicamente um “modo espectador” onde será possível entrar em lutas já em andamento e assistir o quebra pau de camarote!

Já imaginou um dia você assistir uma disputa entre Daigo Umehara e outro maluco qualquer sem depender de streaming de vídeo vagabundo?

Até o momento foram confirmados 35 personagens para Super Street Fighter IV 3D Edition.



Zumbis pra todo mundo!

Claro que não foi só de Ryu e Ken que a Capcom se fez neste domingo! Muitas novidades a respeito de seus dois títulos 3D da franquia Resident Evil também foram mostradas ao público. E se nem o Street Fighter do 3DS te convenceu até hoje do que os gráficos desse portátil estão prometendo serem capazes de fazer, prepare-se para algumas revelações (com o perdão do trocadalho).

Todos sabemos que desde Resident Evil 4 a franquia foi perdendo um bocado de suas características de exploração e resolução de puzzles e se tornando um jogo mais focado pra ação, certo? Atualmente existem muitos fãs da franquia que sentem falta desses atributos nos últimos games da série. Sabendo disso, a Capcom resolveu criar não somente um, mas DOIS jogos Resident Evil para o 3DS. O Resident Evil: Revelations, será o jogo que herdará essas características meio perdidas, sendo perfeito pra quem gosta de explorar cada cantinho dos cenários (e tomar vários sustos no processo). Já o Resident Evil: The Mercenaries será totalmente voltado para a ação desenfreada vista em RE 4 e 5.

  • Resident Evil: Revelations

Pelo pouco que foi mostrado, o enredo de Resident Evil: Revelations se passará entre Resident Evil 4 e 5 e terá como cenário um luxuoso navio em pleno Mar Mediterrâneo. A ação vai se passar totalmente na tela de cima do portátil, com a tela de toque mostrando informações importantes e servindo também para ajustar a câmera.

Boa parte da jogabilidade será idêntica aos outros games da série, como os fãs já estão acostumados, mas finalmente um dos defeitos mais chatos – a impossibilidade de atirar e andar ao mesmo tempo – foi resolvido. Agora o jogador poderá segurar R para mirar com a arma da forma tradicional ou segurar L para atirar nos zumbis enquanto anda, mas sem poder mirar de forma precisa. Enquanto segura L o jogador também poderá andar lateralmente (dar Strafe).

O diretor Koushi Nakanishi demonstrou seu compromisso em fazer de Revelations um jogo que voltasse às raizes do gênero Survival Horror, tornando a experiência no game mais tenebrosa. Assim sendo os jogadores poderão esperar por zumbis surgindo repentinamente de lugares ocultos, uma quantidade realmente espartana de munição e muitas outras surpresinhas. MAs como estamos falando de uma plataforma nova com um novo público em potencial, Revelations também contará com diversos outras características que agradarão os fãs, ao mesmo tempo que chamarão a atenção de mais jogadores.





  • Resident Evil: The Mercenaries

Sobre este outro título de Resident Evil, o que pode ser dito a respeito do enredo é que… não haverá enredo algum! Diferentemente do Revelations, RE: The Mercenaries focará totalmente na ação e no multiplayer.

Basicamente The Mercenaries será baseado no minigame disponível em Resident Evil 4 e 5, onde o(s) jogador(es) deve(m) atingir o maior score possível ou correr contra o limite de tempo das fases. Haverá a possibilidade de jogar online via Nintendo Wi-Fi Connection e chamar mais amigos para jogar em conjunto.

Até o momento 4 personagens foram confirmados: Chris Redfield, Claire Redfield, Jack Krauser e Hunk (Alguém lembra desse último?), cada um com suas vantagens e desvantagens em combate e com possibilidade de personalizar armas e equipamento.

A jogabilidade também será bastante parecida com os games mais recentes, sendo que a dobradinha tela de toque + stylus fará às vezes de analógico secundário. Além disso, haverá um modo de câmera que momentaneamente transformará o jogo em um First Person Shooter, inclusive também permitindo que o jogador caminhe enquanto atira, como todo FPS que se preze.

Sobre os gráficos de ambos os RE, enquanto Revelations trará o aspecto realista que já conhecemos de fotos e vídeos de divulgação anteriores, The Mercenaries terá um visual meio desbotado e sombrio, bem parecido com o de RE 4, o que dará um clima diferenciado aos cenários. Inclusive muitas das fases virão diretamente dos dois títulos mais recentes.

Não foi dado nenhuma data de lançamento para os dois Resident Evil, mas o apresentador do stand de Resident Evil Masachika Kawata garantiu que o jogo não irá para as lojas muito depois do lançamento do 3DS.






Dimensões!

E chega de falar da Capcom, né? Outro destaque no dia de hoje do Nintendo World veio desta vez da Tecmo Koei e do Team Ninja, que mostraram um pouco mais de seu Dead or Alive Dimensions, mas parece que esse game não está indo muito bem, ao menos no quesito 3D.

Ao menos foi essa a impressão dos que puseram as mãos na demo hoje cedo. Quem jogou afirma que o efeito 3D ainda não ficou muito bem implementado, mas ao desligar o efeito o jogo voltou a exibir excelentes gráficos, como se fosse uma versão para o Xbox 360 (guardadas as devidas proporçoes, claro).

Sobre a jogabilidade, apenas as opções Chronicle e Arcade estavam disponíveis para degustação. Logo de cara, 20 personagens estavam disponíveis no modo Arcade: Kasumi, Hayabusa, Helena, Zack, Tina, Bass, Lei Fang, Jann Lee, Gen Fu, Bayman, Ein, Hayate, Ayane, Hitomi, Leon, Eliot, Brad Wong, Kokoro, La Mariposa e Christie. O modo Chronicle é apenas um modo história tradicional, onde o jogador é guiado através do enredo dos games da série DOA e joga com personagens que vão mudando com o progresso do jogo.

Outros modos apareciam na tela, mas estavam bloqueados e são os seguintes: Survival, Free Play, Tag Challenge, Training, Local Play, Internet Play, Street Fight, Album, Figure, Fight Record e o menu de opções. Infelizmente eu não consegui mais informações sobre o que seja o modo Street Fight: tudo que soube é que vai usar um sistema de jogo chamado Street Pass, sobre o qual infelizmente não encontrei nenhum detalhe em minhas fontes.

De resto, estamos diante de outra possível excelente opção de game de luta para redimir a Nintendo. Afinal, se o Nintendo DS peca pela falta de fighting games decentes, ao menos o 3DS começará com o pé direito!



***

E é isso aí, meus caros. Esses foram os games que destaquei para o 2º dia do Nintendo World aqui nesta singela cobertura no Select Game. Agora é esperar pra ver o que o último dia nos reserva.

Até amanhã, se minha conexão com a Internet não me deixar na mão de novo…

[Fontes: Siliconera, Andriasang (1, 2 e 3)
e Nintendo Blast.]