Pular para o conteúdo
Início » Tecnologia » Os ‘contras’ da área de informática

Os ‘contras’ da área de informática

Uma coisa que me irrita algumas vezes é saber demais e o povo saber disso. Sério, hoje eu não gostaria de ser conhecido nas redondezas pelas minhas qualidades intelectuais no quesito PC, já que com isso você é alvo da maioria das pessoas que precisam de ajuda naquele problema do seu computador. Mas antes de continuar, leiam este texto:
Dramas da vida real: trabalhar com informática
A última situação é a melhor de todas. Você tá lá, almoçando/jantando e etc e vem alguém na sua casa: vai lá em casa olhar meu PC. Ele num tá funcionando direito…acredite, já passei por situações assim. E dá uma raiva tremenda, mas diferente da situação explicada no texto, eu já terminei de comer pra ir lá. Sei que se eu fosse lá na hora o meu almoço iria pro saco já que é tecnicamente impossível você ficar apenas 5 minutos vendo o PC do cara.
Outro problema é o lance da formatação de Windows. Hoje toda loja de informática oferece este serviço por uns 50 a 70 reais. Antes de achar que isso é coisa de mercenário que quer cobrar um preço abusivo, acredito que as lojas estão certas em cobrar isso tudo. A dor de cabeça que ocorre depois disso é inacreditável. Esses dias fui formatar um PC de uma amiga da minha mãe e pra tentar ganhar uma grana extra eu cobrei. Mas o HD era SATA e não aceitava dar boot direto do disco do XP! Tive de fazer uma enorme gambiarra com o outro PC dela, jogando os drivers de um dos CDs dela prum disquete (sim: DISQUETE) e tentar de novo. mas quase detonei com o PC dela com uma meia-formatação.
E depois dessa nunca mais me ofereço pra formatar PC de ninguém. Só o meu e olhe lá.
Sabem porquê? Não gosto de ter amolação posterior. Ah, mas formatação é simples, você vai lá, faz tudo e depois instala os programas básicos. Aí que está o problema: você não sabe como é o PC do cliente, não sabe se ele tem placa de vídeo e se existe na casa dele um CD com os drivers (aí você tem de perder tempo caçando os drivers na internet). Às vezes o PC está com problemas e o mesmo congela no meio da formatação (isso já aconteceu no meu primeiro emprego. O PC estava dando problemas e tinha de rezar pra formatação ir até o fim…pelo menos pra deixar o PC funcionando mais um tempo), ou mesmo você esquece de instalar um Adobe Reader e tem de voltar lá de novo pra instalar o software…
O pior é a nossa mentalidade de que o usuário deveria saber o tanto quanto a gente. Sério, às vezes quando eu to conversando com alguém a minha mente se condiciona a funcionar de modo que o usuário sabe algumas coisas de informática, sendo que ele não sabe. Aí ele fica com aquela interrogação na cabeça estilo Metal Gear ou mesmo pode até se irritar com você: ele está falando grego pra mim…
Sei que a área de informática é massa e tals e gosto pra caramba de computador. Mas preferia ficar apenas no meu canto e não ajudar os outros nesses casos. Não quer dizer que sou anti-sociável (e sou às vezes), mas que não gosto de amolação posterior. E é por isso que não faço sistemas comerciais nas horas vagas e quero fugir da área de programação de sistemas comerciais. Ter cliente te enchendo toda hora com alterações no sistema e etc é horrível e você muitas vezes o faz com má-vontade em virtude do teu salário minúsculo (outro contra da área: pagam muito mal em alguns locais e com algumas área.) e do próprio sistema, que foi desenvolvido com linguagem porca (leia-se: Visual Basic 6, e tenho dito. JAVA e C++ são muito melhores e não venha reclamar comigo. Sei que estou certo!) e sem documentação nenhuma. Ou mesmo as próprias limitações do sistema de geração de relatórios (leia-se: Crystal Reports 8.5. HORRÍVEL. O IReport é muito melhor também e dá pra você colocar SQL dentro dele, diferente do Crystal 8.5) que tem de obrigar você a fazer gambiarras pra rodar uma função especial que em parte deveria estar nativo no sistema.
Por fim, sei que é muito ruim você às vezes ter de fazer essas coisas mas é a sina do profissional de informática. Se as pessoas descobrem que tem um nas redondezas e o PC dá pau, elas vão acabar chamando o cara por ser o mais acessível naquele momento. Aí você pode estar cansado e pra não ser conhecido como um chato que não gosta de ajudar as pessoas você pode acabar ajudando, mesmo estando de má-vontade.

Relacionados e Publicidade
Marcações: