Pular para o conteúdo
Início » Dragon Age: Origins » Resultado da promoção ‘Dragon Age: Origins’

Resultado da promoção ‘Dragon Age: Origins’

Demorou um pouco, mas saiu! Algumas horas atrás conversamos entre si (novamente) e conseguimos chegar a um resultado da promoção. Foram 4 textos enviados, e com isso o vencedor foi o Allan Karlos, também conhecido como Alkoyer. Parabéns e envie para rodrigoflausino@yahoo.com.br o seu endereço pessoal para que a gente possa enviar o jogo para você. Caso a EA já tenha enviado o jogo pra nós, quando ele chegar a gente irá re-enviar. Se a EA ainda não enviou o jogo vamos repassar o endereço pra eles enviarem direto.

Se os outros participantes estiverem de acordo, posso publicar os textos deles também. Então basta me enviar um e-mail liberando a postagem aqui, que o farei depois numa página separada e avisarei vocês também.

Sem mais demora, segue o texto do Alkoyer:

Amigo

Circle Of Magi – Treinamento de jovens magos

Após um longo e fatigante treinamento, o jovem Cosmin, pequeno mago prodígio de doze anos chama a atenção de seu mestre, Alkoyer, instrutor de vários jovens que vão a Circle Of Magi na esperança de se tornar um poderoso Mago.

– Senhor Alkoyer !

Quase gritando, Cosmin chama a atenção de Alkoyer.

– O senhor poderia me contar uma história, você prometeu, lembra ?

O instrutor demonstrou-se desanimado ao lembrar de sua promessa, porém, ele não desaponta seu jovem aprendiz.

– Certo Cosmin, eu prometi e irei cumprir… você já ouviu falar sobre o jovem e ambicioso Milosh?

Disse o velho e cansado instrutor com um sorriso em sua face.

– Não, quem ele foi ? – perguntou Cosmin.

– Alguém que nenhum Mago pode se tornar… – respondeu Alkoyer.

“Milosh era um jovem sonhador, de um gênio muito forte, e meu melhor amigo… nascemos e crescemos em Denerim com nossas famílias, ouvíamos muitas histórias sobre heróis, mas nenhuma estava a altura das épicas aventuras de Ettalpali, um solitário Mago em busca de vingança. Pouco nós importava se aquelas histórias eram mesmo reais, nosso único desejo era vivenciar grandes aventuras como Ettalpali.

No ápice de nossa empolgação, aos doze anos, deixamos nossas famílias, tínhamos que rumar para Circle of Magi, em busca de poder, glória e aventuras épicas, como vivenciava nosso ídolo. Antes de partir, Milosh prometeu a sua família que após se tornar um grande Mago, ele retornaria trazendo riquezas e mais paz ao mundo, essa declaração demonstra o quão eramos ingênuos.

Nossa jornada se deu ao longo da estrada norte, com o auxilio de ordinárias adagas e escudos da pior qualidade possível, iniciamos nossa própria epopeia. Enfrentando pequenas criaturas, fugindo de grandes monstros, conseguimos chegar ao lago Calenhad, que como você sabe, se localiza a grande torre de Circle of Magi.”

– Legal, mas eu quero ação ! – exclamou Cosmin.

– Calma meu jovem Cosmin, essa história servira de lição para você. – replicou o cansado instrutor, enquanto arrumava seu longo cabelo branco.

“A realidade apontava que já havia passado quatro dias desde que nós despedimos de nossas famílias, porém, em nossas fracas e cansadas mentes, havíamos andado quatro anos…”

– Vocês eram fracos quando criança… eu vim para cá em apenas três dias e não fiquei tão cansado ! – disse Cosmin, gabando-se de sua suposta superioridade.

– Mas você veio com o auxilio de seu pai. Agora, deixe-me terminar a história.

“Após pegar o barco e chegar a torre, era visível o brilho em nossos olhos, o sorriso em nossas faces, o cansaço que a pouco nós matava já desaparecerá. Um grupo de crianças de nossa idade treina ao lado esquerdo da entrada, ficamos maravilhados quando presenciamos uma delas conseguir soltar uma pequena bola de fogo de seu cetro, obviamente aquela bola de fogo era risível, mas para nós, representava nosso futuro.

Um simpático homem idoso nós deu instruções de como fazer parte do grupo de aprendizes, eu tentava aprender, prestar atenção no que ele dizia, mas era inevitável não pensar nas magias que eu poderia usar, nas aventuras que estava prestes a vivenciar… era notável que Milosh estava pensando na mesma coisa. Após uma longa e gostosa noite de sono, iniciamos nosso treinamento, tivemos a honra de ter Wynne como instrutora, disciplina e rigidez eram suas marcas.”

– Tééédiooo… – disse Cosmin enquanto bocejava e fazia gestos para que seu instrutor insira mais ação na história.

– Você deve aprender a esperar, pequeno Cosmin, paciência é algo que todo grande Mago possui, se quiser se tornar um, terá que ser paciente. – alertou Alkoyer que já estava um pouco irritado com o jovem aprendiz.

– Mas ter paciência é difícil neste caso !

– Apenas encare isto como um teste, certo ? Agora deixe-me voltar a história, e desta vez, sem interrupções, por favor !

“Wynne era inteligente e respeitada por todos que habitavam o Circle Of Magi, era considerado um privilegio tê-la como instrutora, mas, o jovem Milosh não a via assim. Ele sempre resmungava sobre as atividades que Wynne passava, dizia que só a respeitavam por ela ser velha e outros absurdos do tipo. Eu, como sempre, discordava, isso gerava algumas brigas entre nós.

Com o passar dos anos, a sabedoria estava cada vez mais presente em nossas mentes, bolas de fogo e relâmpagos eram comumente usados por nós. Wynne já achava que era hora de nós falar sobre o Fade, um local inóspito e um literal pesadelo para onde somos transportados quando dormimos, se você tem uma mente fraca e um coração carregado de impureza tenha certeza de que sua estadia em Fade não será nada agradável. Para nós, Magos, este local é um poço de desespero, carregamos a maldição de lembrarmos dos apuros que passamos por lá…

Com o passar dos anos, eu e Milosh começamos a transportar-nos para o Fade enquanto dormíamos, neste ponto, já eramos Magos e límpidas lembranças daquele local permaneciam em nossas mentes enquanto acordados.

Um local perturbador, mas com os ensinamentos de Wynne, passei a controlar minhas emoções para não me tornar frágil ao olhar dos demônios que habitam o Fade. Infelizmente, não posso dizer o mesmo sobre Milosh, ele estava passando por um momento de rebeldia, a ambição era presente em seus olhos, o que antes se podia chamar de antipatia pelos instrutores que o corrigiam, se tornará ódio. Era facilmente perceptível o quanto ele sofria a cada noite de pesadelos, a cada estadia no Fade, o desespero e a agonia eram cada vez mais presentes em sua vida, Milosh tinha horríveis pesadelos.

Cada vez mais frágil naquele mundo, ele se deixou levar por todos os seus sentimentos. Naquela noite, eu perdi um amigo, enquanto passava por sua sessão noturna de dor, Milosh, induzido pela sede de poder, deixou ser possuído por um dos demônios que habitam o Fade e lentamente foi se tornando um monstro. O mau humor agora estava sempre presente, brigas com alunos e instrutores, promessas de mortes e expressões ferozes em seu rosto… inevitavelmente, Milosh se tornou um Abomination, uma criatura que possuí forçadamente ou não hospedeiros mágicos, em geral, Magos, transformando-se em algo horrendo e de grande poder.

Milosh fugiu de Circle Of Magi, matou várias pessoas, e enfim, cumpriu sua promessa, de retornar para casa, mas não como um Mago, não com riquezas, apenas com poder e maldade.

Neste ponto, a prudencia já havia sido jogada aos ventos, o desespero e o medo assolavam as mentes de vários grandes Magos. Uma união com os Templários foi formada para deterem Mil… o Abomination, duas tropas foram formadas, com a minha informação sobre a promessa de Milosh, o primeiro grupo rumou para Denerim. Eu estava péssimo, a culpa era predominante em minha mente, passei dois dias isolado em meu quarto, eu precisava sair daquele local ou iria enlouquecer, decidir ir sozinho para Denerim.

Fogo, destroços e sangue, estas eram as únicas coisas que eu conseguia enxergar ao entrar na cidade. Em uma rápida busca, vi o Abomination levantando um Templário com apenas uma mão e o jogando em um pedaço de rocha. Ele olhou para mim, neste ponto, eu já estava preparado para lhe desferir uma serie de relâmpagos que com certeza não lhe iria causar muita dor, estava pronto para se fosse necessário, morrer junto de meu melhor amigo. Para minha surpresa, em um instante, aquele monstro se dividiu em duas personalidades, Milosh e Abomination. Milosh levantou sua mão direita para o alto, cerrou os punhos e disse:

– Meu querido amigo… veio me visitar em meu momento de glória ? Eu estou vendo, minha promessa se realizando…

Rapidamente, apertei o cetro o qual estava segurando e disse:

– Tudo que vejo é morte, nada mais além disso.

– É uma pena… querido amigo, uma pena…

O Abomination correu em minha direção, mas Milosh o travou, eles se ajoelharam e o Abomination berrou de dor, inocentemente, cheguei perto e a criatura me lançou alguns metros a frente. Com a visão embaçada e escurecida, tudo que podia ver era apenas meu melhor amigo e ao mesmo tempo meu inimigo, ambos parados me olhando. Para minha sorte, o segundo grupo de Magos e Templários chegou a tempo de evitar minha morte. Espadas foram cravadas no já cansado Abomination, enquanto ele sucumbia a tudo aquilo, olhei para sua face, naquele momento, tive a certeza de que toda minha batalha contra a criatura e meu amigo foi apenas uma ilusão, aquela face, aqueles olhos que antes eram tão cheio de brilho e vida e agora preenchidos de dor, sangue e escuridão não poderiam ser de Milosh…

Até hoje, enquanto estou no Fade ouço sua voz, e apenas caminho a direção oposta dela…”

– É, até que gostei da história… agora vou dormir, boa noite instrutor Alkoyer !

Disse Cosmin, enquanto passava a mão no rosto.

– Boa noite Cosmin.

Alkoyer esperou Cosmin sair do recinto, cobriu seu rosto com suas duas mãos e disse:

– Eu ainda posso te escutar, Milosh..

Relacionados e Publicidade